Esportes

Correção: Franca atropela Flamengo com início forte e leva título inédito do NBB

Marcos Antomil (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A nota enviada anteriormente estava com o nome de Georginho com grafia errada. Segue versão corrigida:

continua após publicidade

O Franca é o campeão do Novo Basquete Brasil. A equipe paulista atropelou o Flamengo no último e decisivo jogo da série final e faturou o título inédito, com o placar de 80 a 65. Com o Pedrocão lotado, o time do técnico Helinho não tomou conhecimento dos rubro-negros e construiu a vitória ainda no primeiro quarto. No restante do jogo, soube administrar a vantagem e contou com uma péssima noite dos cariocas, que erraram quase tudo o que tentaram.

O troféu também representa a quebra da hegemonia do Flamengo no NBB, dono de sete títulos do torneio. O Franca fez uma campanha histórica, com 21 vitórias como mandante ao longo da temporada, terminando invicto no Pedrocão. A série foi finalizada com o 3 a 1 e uma grande festa da torcida francana.

continua após publicidade

O primeiro quarto começou com o Franca atuando de forma avassaladora. Todas as tentativas davam certo. O panorama era o contrário no Flamengo. Bolas de três não caíam, e os jogadores ficavam aborrecidos com as falhas ofensivas e defensivas. Os paulistas, por sua vez, empolgaram a torcida e conseguiram abrir vantagem de 20 pontos, com o placar de 28 a 8.

Sob o comando de Lucas Mariano, Santiago Scala e Adyel, o Franca seguia ampliando a diferença no marcador no segundo quarto, ficando a cada segundo mais próximo do título inédito do Novo Basquete Brasil. O Flamengo seguiu em marcha lenta e não apresentou nenhuma resistência. Mesmo assim, o placar do segundo período foi mais equilibrado: 21 a 18.

Ao fim do primeiro tempo, Olivinha mostrou seu descontentamento com a postura do time, mas prometeu que a equipe tentaria ser diferente no restante da final: "A gente não pode desistir, vamos mudar a atitude".

continua após publicidade

O segundo começou com Márcio mostrando todas as suas habilidades e marcando pontos importantes para a equipe francana. Lucas Dias também não ficou para trás e aparecia a todos os instantes com infiltrações e presença certeira no garrafão. O Flamengo, por sua vez, não conseguiu se mobilizar e expunha suas dificuldades na defesa, apesar da vitória parcial no terceiro quarto, por 21 a 19. A distância entre os dois finalistas permaneceu rondando a casa dos 20 pontos.

No último quarto, o Flamengo não tinha mais forças para reagir. Tentando amenizar as falhas, apostou em jogadas mais simples, porém insuficientes para causar preocupação no time de Franca. O quarto período terminou com o placar de 18 a 12 para os rubro-negros e, mesmo assim, a torcida do Franca pôde soltar o grito de campeão.

Georginho mostrou grande alegria com o título em casa e valorizou o apoio dos torcedores. "Estou esperando esse título há muito tempo. Sonhava com este momento. Não tinha jeito melhor de ganhar. É a capital brasileira do basquete. Conseguimos derrubar aquele número de 23 anos sem título nacional. A atmosfera estava incrível. Todos os torcedores demonstraram o apoio que precisávamos", disse em entrevista à ESPN.