Esportes

Corinthians vence o Flamengo, quebra tabu e vê Cássio celebrar 600 jogos

Ricardo Magatti (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A epopeia bem-sucedida em Buenos Aires fez bem ao Corinthians. Ainda bastante desfalcado, o time de Vítor Pereira derrubou um tabu de quatro anos ao derrotar o Flamengo na tarde deste domingo. Na Neo Química Arena, os paulistas voltaram a vencer o rival carioca depois de nove partidas. A vitória por 1 a 0 foi construída com gol contra de Rodinei, em um imponderável e infeliz lance do flamenguista.

continua após publicidade

O triunfo em casa fez o Corinthians colar no líder Palmeiras e pressionar o arquirrival, que ainda entra em campo. São 29 pontos somados na tabela do Brasileirão e a vice-liderança para a equipe do goleiro Cássio, mais uma vez protagonista. Ele alcançou a marca de 600 jogos no Clássico das Multidões e saiu de campo ovacionado, pelo número histórico e também pelas defesas essenciais para a vitória corintiana. Dono de nove títulos em 11 temporadas, o capitão alvinegro foi eleito o craque do jogo.

Cambaleante no torneio, o Flamengo estaciona nos 21 pontos e fica mais distante dos líderes. Deve, nesta temporada, apostar na Libertadores e na Copa do Brasil.

continua após publicidade

O desfalcado Corinthians e o mistão do Flamengo fizeram um primeiro tempo interessante na Neo Química Arena. Os dois tiveram momentos de bom futebol lançando mão de estratégias distintas. Mais ligado e com um futebol veloz, os anfitriões exploraram o lado esquerdo da defesa adversária, mas não levaram tanto perigo.

Os comandados de Vítor Pereira pressionaram e foram melhores nos primeiros minutos, mas não tiveram eficiência. Depois disso, o Flamengo, mais talentoso, mesmo sem Arrascaeta e Everton Ribeiro, equilibrou o jogo. A chance mais clara saiu dos pés de Vitinho, que bateu forte no canto e não foi comemorar porque Cássio se esticou e fez grande defesa. O goleiro ainda viu a bola bater na trave.

O jogo ficou nervoso nos minutos finais da etapa inicial, com cartões amarelos em profusão, reclamações, e um vermelho para Vítor Pereira por reclamação. No fim, Adson quase marcou em bonito arremate de fora da área.

continua após publicidade

O melhor do clássico ficou para o segundo tempo. A partida ganhou intensidade e emoção com a evolução do Corinthians a partir das mudanças de Vítor Pereira. Roni e Mosquito entraram e foram fundamentais para a mudança de comportamento dos anfitriões, que aumentaram o volume ofensivo e encurralaram o rival carioca.

Foi de Mosquito o cruzamento que culminou no gol contra de Rodinei. Ele mandou para a área e o lateral flamenguista, em lance infeliz, jogou contra seu próprio gol ao terminar dominar a bola. Azar do Flamengo e sorte do Corinthians, em vantagem no placar aos seis minutos.

Bem treinado e mais enérgico e focado que o Flamengo, o Corinthians soube se defender das investidas rubro-negras. Fechou os espaços e foi pouco atacado pelo adversário, que tentou de várias maneiras, inclusive com mudanças de peças. Marinho, Everton Ribeiro e Pedro foram a campo, deram mais poder ofensivo e qualidade técnica ao time carioca, mas não foi o suficiente.

continua após publicidade

Os paulistas se defenderam com competência e ainda criaram para ampliar a partir de contra-ataques. Roger Guedes escolheu ser fominha e perdeu chance clara nos acréscimos. Não balançaram mais as redes, mas sustentaram a vantagem adquirida na falha de Rodinei.

CORINTHIANS 1 X 0 FLAMENGO

continua após publicidade

CORINTHIANS - Cássio, Rafael Ramos (Bruno Méndez), Gil, Raul Gustavo e Fábio Santos; Cantillo (Roni), Du Queiroz e Giuliano (Bruno Melo); Lucas Piton (Gustavo Mosquito), Adson e Róger Guedes. Técnico: Vítor Pereira.

FLAMENGO - Santos, Rodinei, Rodrigo Caio (Gustavo Henrique), Fabrício Bruno e Ayrton Lucas; Thiago Maia (Marinho), João Gomes, Victor Hugo (Lázaro) e Matheus França (Pedro); Vitinho (Éverton Ribeiro) e Gabriel. Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Rodinei (contra), aos 6 minutos do 2ºT.

continua após publicidade

Árbitro - Ramon Abatti Abel (SC).

CARTÕES AMARELOS - Fabrício Bruno, Róger Guedes, Rafael Ramos, Gomes, Giovane, Pedro, Gabriel

CARTÕES VERMLEHOS - Vítor Pereira

RENDA - R$ 3.670.673,50

PÚBLICO - 44.050 torcedores

LOCAL - Neo Química Arena, em São Paulo (SP).