Esportes

Corinthians derrota o Athletico-PR no Brasileirão

É a primeira vez no torneio que a equipe paulista ganha duas vitórias seguidas.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Corinthians derrota o Athletico-PR no Brasileirão
fonte: Robson Mafra/AGIF
Corinthians derrota o Athletico-PR no Brasileirão

O Corinthians ensaia uma arrancada no Campeonato Brasileiro. Depois de empatar com o Santos na Vila Belmiro e vencer o Ceará na Neo Química Arena, a equipe de Sylvinho superou o Athletico-PR por 1 a 0 na Arena Baixada neste domingo. É a primeira vez no torneio que o Corinthians ganha duas vitórias seguidas. Com isso, o time já está em sexto lugar.

continua após publicidade

Graças à chegada de nomes importantes para a construção de jogadas, como Giuliano e Renato Augusto, e às soluções encontradas pelo técnico Sylvinho, principalmente no ataque, a equipe começa a ocupar outro patamar dentro do torneio.

Nesta edição da competição, o Corinthians está buscando fora de casa os pontos que desperdiçou em Itaquera. A vitória deste domingo foi a quarta como visitante. O triunfo no Paraná também confirma outra tendência. O time do Parque São Jorge costuma se dar bem na Arena da Baixada. O time completou quatro vitórias nos últimos cinco jogos.

continua após publicidade

O Athletico, por sua vez, encontra dificuldades para se manter competitivo nos vários torneios que está disputando. Embora tenha se classificado para a semifinal da Sul-Americana, o time completa quatro jogos em vitórias no torneio.

O Corinthians começou bem a partida, com maior posse de bola e acerto nos passes. No jargão do futebol, a equipe conseguiu "impor seu jogo". Esse domínio se traduziu em duas boas chances, como o cruzamento de Giuliano para Jô - a finalização foi para fora - e um cruzamento de Adson, que surpreendeu o goleiro Santos e acertou o travessão aos 12.

A boa atuação se explica pela movimentação dos jogadores de frente, especialmente Giuliano. Buscando a aproximação com Rony e Jô, o meia conseguiu boas triangulações, envolvendo a defesa paranaense. A variação ofensiva também foi importante. O time atacava ora com Gustavo Mosquito pela direita; ora com Adson pela esquerda. O Corinthians também melhorou na parte defensiva, com uma marcação mais agressiva, diminuindo o espaço do adversário.

continua após publicidade

Diante dessas dificuldades, o Athletico não conseguiu fazer seu jogo, baseado principalmente no avanço rápido pelos lados do campo. Outro diferencial da equipe, a chegada do meia Christian para finalizar, também não aconteceu. O meia Richard, emprestado pelo Corinthians, não jogou por questões contratuais. O time paranaense só conseguiu equilibrar a partida quando marcou a saída de bola, diminuindo o espaço da defesa rival.

Também havia uma diferença de intensidade entre os times. O Corinthians sempre esteve mais "vivo" nas divididas. Parte desse desnível pode ser explicado pela questão física. O Corinthians só disputa o Campeonato Brasileiro - o time foi eliminado na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil. Já o time paranaense precisa se dividir entre o Brasileirão, Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e até o Campeonato Paranaense, que ainda não terminou.

O Athletico voltou com mais iniciativa no segundo tempo. Isso se traduziu com a aproximação dos meias aos atacantes. O novo posicionamento surtiu efeito logo aos 6 minutos, quando Christian cabeceou de longe e acertou a trave. Estático, Cássio só torceu.

continua após publicidade

A resposta do Corinthians foi imediata e mais contundente. Após boa troca de passes, Fábio Santos cruzou e Roni fez de cabeça. O volante entrou sozinho na pequena área, aproveitando falha de marcação da defesa paranaense. Foi o terceiro gol no torneio, um marco importante para quem está reconquistando espaço no time. Vale destacar também a contribuição de Fábio Santos, que deu seu quarto passe para gol no elenco.

Para buscar o empate, o time da casa passou a explorar os cruzamentos e, principalmente, as inversões de ataque. A grande chance surgiu aos 24, quando Jaderson chutou em cima de Cássio na pequena área.

continua após publicidade

O técnico Sylvinho seguiu o planejamento e escalou Renato Augusto, que está em fase de readaptação ao futebol brasileiro e só poderia atuar por cerca de 30 minutos. Outra alteração importante foi a entrada de Luan, que não havia saído do banco de reservas nos últimos quatro jogos. Ele entrou no lugar de Luan, ocupando posição de atacante, mas foi discreto.

Mas quem brilhou no final do jogo foi o goleiro Cássio. Aos 42, o zagueiro Zé Ivaldo cabeceou na pequena área e o goleiro estava bem colocado. No último lance, ele não deu rebote no chute de Renato Kaiser.

FICHA TÉCNICA

continua após publicidade

ATHLETICO-PR 0 x 1 CORINTHIANS

ATHLETICO-PR - Santos; Khellven, Pedro Henrique (Zé Ivaldo), Thiago Heleno e Abner; Erick, Christian (Citadini), Terans (Jader) e Nikão; Bissoli (Kaiser) e Carlos Eduardo (Jaderson). Técnico: António Oliveira.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner (Du Queiroz), João Victor, Gil e Fábio Santos; Gabriel, Roni (Renato Augusto) e Giuliano (Xavier); Adson, Gustavo Silva (Mateus Vital) e Jô (Luan). Técnico: Sylvinho.

continua após publicidade

GOL - Roni, aos 9 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Carlos Eduardo (Athletico-PR).

CARTÃO VERMELHO - Thiago Heleno (Athletico-PR).

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO).

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Arena da Baixada, em Curitiba (PR).