Esportes

Comitê revela aumento de 22% e Jogos Olímpicos de Tóquio vão custar R$ 79 bilhões

Da Redação ·

O Comitê Organizador divulgou o seu novo orçamento nesta terça-feira e revelou que o custo oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio aumentou 22%. Agora, a previsão é de que a Olimpíada custará US$ 15,4 bilhões (R$ 79 bilhões). O adiamento do megaevento para 2021 vai custar US$ 2,8 bilhões (R$ 14,4 bilhões).

continua após publicidade

As despesas em relação a esse aumento vêm da renegociação de contratos e medidas de combate à pandemia de covid-19. A Olimpíada está marcada para começar no dia 23 de julho, e a Paraolimpíada, em 24 de agosto.

As auditorias do governo japonês nos últimos anos, no entanto, mostram que os custos são maiores do que o declarado oficialmente e são de pelo menos US$ 25 bilhões (R$ 128 bilhões).

continua após publicidade

Os organizadores haviam dito que os Jogos Olímpicos custariam cerca de US$ 7,5 bilhões (R$ 38 bilhões) quando Tóquio foi confirmada como sede. Um estudo da Universidade de Oxford este ano disse que esta Olimpíada será a mais cara da história.

"A Olimpíada de Tóquio está operando em um ambiente muito difícil", disse Toshiro Muto, CEO do Comitê Organizador, quando questionado sobre a ampliação dos custos. Muto sugeriu que os jogos deveriam ser vistos como um investimento.

As entidades governamentais japonesas são responsáveis por todos os custos, exceto US$ 6,7 bilhões (R$ 34 bilhões) proveniente de um orçamento operacional com financiamento privado.

continua após publicidade

"O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Organizador de Tóquio querem que o orçamento público seja o menor possível, não apenas para se proteger de críticas públicas, mas também para não desencorajar futuras cidades candidatas a sediar o megaevento", escreveu Franz Waldenberger, diretor do Instituto Alemão de Estudos Japoneses em Tóquio, em um artigo recente em que examinou detalhadamente os custos olímpicos.

Waldenberger observou que o governo da cidade de Tóquio e governo central japonês usam a Olimpíada como "uma janela de oportunidade para obter financiamento adicional".

Os organizadores anunciaram em outubro reduções de custos de US$ 280 milhões (R$ 1,4 bilhão), cortando despesas que julgaram desnecessárias, incluindo ofertas de hospitalidade. No entanto, nenhum corte foi feito no programa de esportes com um complemento total de 11.000 atletas e dezenas de milhares de funcionários, juízes e patrocinadores que devem comparecer.

continua após publicidade

Muto reconheceu que o custo aumentou para a abertura e fechamento das cerimônias dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. A agência de notícias japonesa Kyodo, citando fontes próximas ao comitê, informou que esse aumento é de cerca de US$ 33 milhões (R$ 169 milhões).

As decisões sobre a presença de torcedores nas arenas e medidas preventivas em relação à pandemia do coronavírus devem ser divulgadas meses antes do começo dos Jogos. O número reduzido de fãs afetará as vendas de ingressos, principal fonte de renda.

continua após publicidade

O Japão controlou a covid-19 melhor do que a maioria dos países, com 3.000 mortes atribuídas ao vírus. No entanto, o país registrou aumento de novos casos há um mês, expandindo o ceticismo público em relação à Olimpíada.

Em uma pesquisa telefônica com 1.200 pessoas publicada este mês pela emissora japonesa NHK, 63% disseram que os Jogos de Tóquio deveriam ser adiados novamente ou cancelados,

e 27% consideraram que o evento deveria ser mantido na data remarcada. A pesquisa foi realizada entre 11 a 13 de dezembro.

continua após publicidade

Os organizadores locais estão tentando recuperar alguns dos custos crescentes em busca de

mais receita de patrocinadores locais. Cerca de 70 patrocinadores já contribuíram com um recorde de US$ 3,3 bilhões (R$ 16 bilhões), valor impulsionado pela Dentsu Inc., agência de publicidade mais rentável do Japão.

O jornal Nikkei noticiou na semana passada que "15 patrocinadores locais de primeira linha irão adicionar uma estimativa US$ 150 milhões (R$ 771 milhões) em suas contribuições. A Japan Airlines e a Tobu Skytower estariam nessa lista.

"Gostaríamos de aumentar a receita mais do que o esperado, embora seja desafiador", ressaltou Gakuji Ito, o diretor financeiro do Comitê Organizador. Ele disse que a cobertura de seguro pode pagar até US$ 500 milhões (R$ 2,5 bilhões) para ajudar a cobrir custos ampliados.

Segundo Ito, todas as despesas que o Comitê Organizador não puder cobrir serão de responsabilidade do governo de Tóquio. O orçamento mostra que o COI está contribuindo com US$ 1,3 bilhão (R$ 6,7 bilhões) e que esse valor, assegurou a entidade, não vai aumentar.