Esportes

Com um a menos durante 2° tempo, Chelsea resiste à pressão e empata com Liverpool

Da Redação ·

O Chelsea somou um importante empate com o Liverpool, neste sábado, por 1 a 1, em Anfield. O campeão europeu teve Reece James expulso ainda no primeiro tempo, passou enorme sufoco, mas conseguiu segurar a pressão e fez bela festa pelo resultado positivo e a manutenção da invencibilidade no Campeonato Inglês.

continua após publicidade

Os abraços apertados entre os jogadores e a vibração entusiasmada do técnico Thomas Tuchel após o apito final mostraram o quão gigante foi o resultado na casa do Liverpool. Por outro lado, Jürgen Klopp saiu com cara de poucos amigos após não conseguir conduzir o Liverpool à virada.

Havertz abrir o marcador para os visitantes, em cabeçada que surpreendeu o goleiro Alisson, enquanto Mohamed Salah, cobrando pênalti com perfeição, igualou o marcador, ainda antes do intervalo.

continua após publicidade

Com Anfield lotado e muito apoio, o Liverpool tomou a iniciativa do jogo para desbancar o campeão europeu e foi logo assustando o goleiro Mendy com chute raspando de Elliott. Henderson recebeu ótimo passe e também poderia abrir o marcador. A finalização foi ruim.

Com muitas estrelas de ambos os lados, a dúvida era como seria o embate entre Lukaku e o zagueiro Van Djik. Mas, tanta atenção em cima do centroavante grandalhão acabou deixando Havertz livre em uma cobrança de escanteio de Reece James. A cabeçada para trás surpreendeu o goleiro Alisson, que acabou encoberto. Com 21 minutos, os visitantes abriram o marcador.

Sadio Mané, Mohamed Salah e Roberto Firmino, que ganhou a disputa da vaga com Diogo Jota, tinham de encaixar uma boa jogada ofensiva para furar o paredão ofensivo de Thomas Tuchel, destaque desde a temporada passada.

continua após publicidade

Em vantagem e empolgado com sete vitórias seguidas no Campeonato Inglês, o Chelsea tinha o contra-ataque a seu favor. Em um deles, Lukaku mandou para Mount, que perdeu gol na cara do goleiro. O belga reclamou por não ter recebido de volta.

Sofrendo com a forte marcação, antes mesmo do fim do primeiro tempo, Klopp optou por colocar o português na vaga de Firmino. Poucos minutos depois, veio o lance que poderia mudar a história do belo e disputado jogo.

Num bombardeio do Liverpool, com direito a bola na trave, Reece James cortou duas vezes em cima da linha, mas na primeira delas usou o braço. O VAR acionou o árbitro, que não viu o lance. Pênalti, expulsão, gol de empate de Salah e confusão entre os jogadores. Henderson e Lukaku bateram boca e houve muito empurra-empurra.

continua após publicidade

O Chelsea reclamou muito da arbitragem antes da ida para os vestiários. Tuchel estava revoltado. Mas a bronca de nada serviu. Para piorar, Kanté ainda sentiu dores e não voltou para a segunda etapa. Thiago Silva reforçou a marcação e Havertz acabou sacrificado.

Com um a menos, o equilíbrio de forças já não existia mais. Virou duelo de ataque contra defesa. A dúvida era se o Chelsea conseguiria segurar uma pressão absurda do Liverpool, senhor das ações com a vantagem de uma peça a mais.

Mendy salvou duas vezes seguidas. Henderson errou o alvo por pouco. Empurrado pela torcida, o Liverpool jogava do meio para frente. Alisson já não trabalhava mais, apenas observava um rival fechado atrás e na esperança de acertar um contragolpe.

Foram cruzamentos e chutes de todos os lados. E nova lição de força defensiva dos Blues. O Chelsea soube sofrer, lutou muito e acabou com um ótimo empate. No fim, seus exaustos jogadores ainda encontraram fôlego para festejar. E o Liverpool saiu cabisbaixo com um tropeço em casa no qual não soube buscar o segundo gol.

Nos outros jogos deste sábado, Manchester City 5 x 0 Arsenal, Aston Villa e Brentford empataram por 1 a 1, o Everton derrubou o Brighton, fora de casa, por 2 a 0 e o Liecester fez 2 a 1 no Norwich. Dois jogos terminaram 2 a 2: Newcastle x Southampton e West Ham x Crystal Palace.