Esportes

Com hat-trick e recorde de Benzema, Real vira e elimina PSG

Karim Benzema precisou de 17 minutos para escrever mais um belo capítulo em sua vitoriosa história com a camisa do Real Madrid

Da Redação ·
Divulgação Real Madrid
fonte: Divulgação Real Madrid
Divulgação Real Madrid

Karim Benzema precisou de 17 minutos para escrever mais um belo capítulo em sua vitoriosa história com a camisa do Real Madrid. O artilheiro merengue anotou três gols neste intervalo de tempo para garantir a virada sobre o Paris Saint-Germain, por 3 a 1, no Santiago Bernabéu, que garantiu os espanhóis nas quartas de final da Liga dos Campeões. O francês ainda se tornou o terceiro maior goleador do clube, superando a lenda Di Stéfano, agora com 309 gols.

continua após publicidade

Benzema está atrás apenas de Raul e do português Cristiano Ronaldo, que lidera com 450 gols. O brasileiro Vinícius Júnior e o croata Luka Modric foram outros destaques em grande virada do Real Madrid, que passou sustos no primeiro tempo e ainda viu dois gols de Mbappé serem anulados por impedimento.

O PSG tinha situação tranquila na partida até os 16 minutos do segundo tempo, quando uma bobagem na saída de bola custou o primeiro gol e o ressurgimento do Real Madrid na decisão. Até ali, Mbappé era o herói do embate das oitavas de final com dois gols, um em cada jogo.

continua após publicidade

A experiência do compatriota, desta vez, se fez presente. E, aos 33 minutos da fase final, lá estava Vinícius Júnior "engraxando" a chuteira de Benzema após seu terceiro gol no jogo. Alaba usava uma cadeira para festejar a noite mágica do maior campeão da Liga dos Campeões, com 13 taças. Os espanhóis avançam e o sonho do PSG de Messi, Neymar e Mbappé é mais uma vez adiado.

Confiante em uma reviravolta nas oitavas de final, a torcida do Real Madrid usou a história vitoriosa da equipe para mandar um recado para os franceses. "Somos os reis da Europa", trazia a enorme faixa em referência às 13 conquistas da Liga dos Campeões.

O time pisou no gramado sob gritos de "Madrid, Madrid", desfalcado de Casemiro, mas com confirmação de Tony Kroos, recuperado de dores. A expectativa era em cima do bom momento de Vinícius Jr. e Benzema. Do lado do PSG, o trio Messi, Neymar e Mbappé carregava a esperança da equipe que mais uma vez investiu pesado para acabar com o jejum na principal competição do continente.

continua após publicidade

Os técnicos Carlo Ancelotti e Maurício Pochettino mostravam tranquilidade e trocaram um forte abraço em desejos mútuos de boa sorte. Restava saber qual seriam as posturas em campo dos times com o PSG defendendo a vantagem mínima de 1 a 0 feita no Parque dos Príncipes.

Diferentemente do apresentado na ida, ainda mais pela necessidade de vencer, os merengues saíram para o ataque logo de cara. Deram espaço e levaram dois sustos com Mbappé parando em defesas de Courtois. Os franceses não queriam saber de apenas segurar o 1 a 0 feito em casa. E, com espaço, chegaram muitas vezes com perigo. Neymar e Messi estavam acesos também e o argentino quase abriu o placar após linda tabela com o amigo brasileiro. A cada toque na bola de La Pulga, a torcida o vaiava, em lembrança de quando defendia o rival Barcelona.

O que faltou de emoção em Paris sobrava na Espanha com as duas equipes jogando futebol. Vinícius Jr. conseguia superar a marcação, porém não finalizada as jogadas. Já Benzema... O francês tirou o "uh" da galera no Santiago Bernabéu por três vezes antes do intervalo, com um chutaço de fora da área e em duas cabeçadas.

continua após publicidade

Eis que o grito de gol surgiu. Mbappé bateu no canto de Courtois e saiu para festejar. O lance acabou impugnado por impedimento. O atacante que vira e mexe estampa as manchetes com a possibilidade de se transferir para Madri no meio do ano, não se intimidou e voltou às redes, desta vez para valer. Bela assistência de Neymar e chute sem chances de defesa do camisa 7. Assim como aconteceu em Paris, o brasileiro serviu de garçom e o francês foi decisivo.

O Real Madrid que tinha 90 minutos para devolver 1 a 0, teria agora apenas os 45 finais para anotar duas vezes e não ser vazado para levar a decisão à prorrogação. Contra um rival com veloz e mortal no contra-ataque.

continua após publicidade

Mbappé teve seu segundo gol anulado na partida no começo da etapa final após receber de Neymar, driblar Courtois e anotar. Estava impedido, contudo. O PSG dominava a partida quando uma bobagem do goleiro Donnarumma fez o time merengue "renascer".

A bola foi recuada para o goleiro, que não afastou o perigo e, pressionado por Benzema, deu de graça para Vinícius Jr. O brasileiro rolou para trás, para o francês empatar. O Santiago Bernabéu virou uma enorme panela de pressão. E quase Benzema logo virou, em nova cabeçada perigosa.

O PSG sentiu o gol e o crescimento do Real Madrid. Virou ataque contra defesa. Vinícius Jr. desperdiçou a chance de colocar a equipe na frente ao bater de canela na cara de Donnarumma. Benzema, contudo, estava com a pontaria em dia.

O francês recebeu de Modric e girou o corpo para fazer 2 a 1. O PSG nem bem assimilou o golpe e levou mais um gol. Vini Jr. apertou a marcação sobre o compatriota Marquinhos, que tentou afastar e deu nos pés de Benzema. De primeira, o herói de noite fez mais um para se tornar o terceiro maior artilheiro da história do Real Madrid. Chegou a 309, superando a lenda Di Stéfano. Messi ainda teve chance em falta nos acréscimos, mas mandou por cima e a bela festa foi merengue.