Esportes

Com dois gols contra, Criciúma vence Chapecoense de virada e se aproxima do G-4

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Em um clássico regional com cinco gols, sendo dois contra, o Criciúma se aproximou do G4 ao vencer a Chapecoense, de virada, por 3 a 2, na Arena Condá, em Chapecó, na abertura da 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

continua após publicidade

Foi a segunda vitória consecutiva do Criciúma, que ganhou três posições e aparece em sexto lugar, com 16 pontos ganhos. Já a Chapecoense não conseguiu vencer pela primeira vez como mandante, segue mal na classificação e é a 16ª, com 12 pontos, podendo entrar na zona de rebaixamento.

Além de seguir no pelotão da frente, o Criciúma pôs fim a um tabu de 14 anos sem vitória na casa da Chapecoense. A última vitória como visitante havia acontecido em 2008, naquela ocasião pelo Campeonato Catarinense.

continua após publicidade

O primeiro tempo foi marcado por uma Chapecoense bastante animada e marcando dois gols em 14 minutos. Contudo, os donos da casa não souberam aproveitar a vantagem, viram o Criciúma descontar e iniciar a busca por uma virada, que até certo momento era improvável.

Logo aos sete minutos, Tiago Real cobrou falta, Marcelo Freitas desviou e Léo, de cabeça, mandou às redes. Animado com o primeiro gol, a Chapecoense seguiu no ataque e ampliou aos 14 minutos, quando Derek mandou na área, o goleiro Gustavo saiu mal e Rayan mandou contra o próprio gol.

Atrás no placar, o Criciúma precisou se expor no ataque e descontou aos 21 minutos, quando Claudinho arriscou de muito longe e acertou o canto alto esquerdo do goleiro Vagner, que chegou atrasado na bola. Os visitantes equilibram o confronto e foram melhores para o intervalo.

continua após publicidade

No segundo tempo, o Criciúma voltou focado em buscar a virada. Aos nove minutos, Marcelo Hermes cruzou da esquerda, a bola desviou em Léo e depois na cabeça do goleiro Vagner antes de entrar no gol. Inoperante, a Chapecoense não reagiu e levou a virada aos 15, em chute de Marquinhos Gabriel.

Ao contrário da Chapecoense, o Criciúma soube aproveitar a vantagem conquistada em campo e anulou os jogadores de ataque do adversário. A Chapecoense não encontrou espaços e precisou apostar em chutes de longa distância, como aconteceu aos 34, com Tiago Real, e depois aos 39, com Maranhão.

Antes do apito final, a Chapecoense ainda ficou na bronca com a arbitragem num possível pênalti em Perotti, contudo, nada foi marcado e a partida se encaminhou para o fim com a vitória dos visitantes.

continua após publicidade

A Chapecoense volta a campo na terça-feira para enfrentar o Bahia, às 19 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Já o Criciúma jogará apenas na sexta-feira, dia 17 de junho, quando receberá o Brusque, às 19 horas, no Heriberto Hulse, em Criciúma.

FICHA TÉCNICA

continua após publicidade

CHAPECOENSE 2 X 3 CRICIÚMA

CHAPECOENSE - Vagner; Pablo (Ryan), Léo, Victor Ramos e Kevin; Marcelo Freitas (Lima), Betinho (Matheus Bianqui) e Tiago Real; Derek (Maranhão), Perotti e Chystian (Rodrigo Silva). Técnico: Gilson Kleina.

CRICIÚMA - Gustavo; Claudinho (Cristovam), Rodrigo, Rayan e Marcelo Hermes; Léo Costa, Rômulo (Marcos Serrato) e Arilson; Rafael Bilu (Hygor), Caio Dantas (Thiago Alagoano) e Marquinhos Gabriel (Renan Bressan). Técnico: Roberto Cavalo.

continua após publicidade

GOLS - Léo, aos 7; Rayan (contra), aos 14; e Claudinho, aos 21 minutos do primeiro tempo. Vagner (contra), aos 9; e Marquinhos Gabriel, aos 15 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodolpho Toski Marques (PR).

CARTÕES AMARELOS - Kevin, Matheus Bianqui e Tiago Real (Chapecoense); Rodrigo (Criciúma).

PÚBLICO - 2.326 pagantes.

RENDA - Não divulgado.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).