Esportes

Clubes esperam valorização da Série C após mudanças no formato de disputa

Da Redação ·

A Série C está remodelada para este ano. A Confederação Brasileira de Futebol alterou o formato de disputa e, a partir de agora, não há mais divisão regional. Os 20 clubes, segundo tabela divulgada pela entidade, passam a se enfrentar em turno único, totalizando 19 rodadas na primeira fase.

continua após publicidade

Com as alterações, os oito melhores classificados avançam para a próxima fase, dividida em dois quadrangulares. As quatro equipes que somarem o maior número de pontos neste estágio, garantem o acesso à Série B. Além disso, os líderes de cada chave irão disputar o título da terceira divisão.

Na visão de Adalberto Baptista, gestor da Botafogo S/A de Ribeirão Preto, o novo formato possibilitará aos clubes melhorias no cenário esportivo, com a chance de um retorno financeiro maior. "As modificações eram necessárias. Agora, os times envolvidos terão uma nova oportunidade para negociação de cotas de patrocínios e direitos de TV. Além disso, teremos um calendário competitivo e igualitário para buscar nosso principal objetivo na temporada, que é o retorno à segunda divisão", afirma o dirigente.

continua após publicidade

A modificação foi decidida em votação na CBF. Doze clubes votaram a favor da alteração, contra oito votos contra. Curiosamente, todos os votos contrários às mudanças foram de equipes nordestinas, sendo que apenas o Confiança, de Sergipe, não optou pela manutenção. Em relação ao calendário, a CBF adicionou uma data a mais para a competição, que terá início no dia 9 de abril. O torneio termina em 9 de outubro. Além do Botafogo, Mirassol é o outro representante de São Paulo.

Com equipes de 13 estados diferentes, a competição se destaca por times com forte peso regional e camisas tradicionais do futebol brasileiro. De acordo com Fabrício Toth, diretor de esportes do Cartão de TODOS, empresa que patrocina Remo e Paysandu, o campeonato pode ser um grande aliado para as ativações dos patrocinadores.

"A nossa inserção no Pará começou com os patrocínios a Remo e Paysandu. Os dois clubes reúnem milhares de torcedores no estado. Durante as nossas ativações, o engajamento dos paraenses com os produtos foi algo marcante, além de ser um local que respira futebol, fatores muito importantes e que fazem grande diferença para os negócios darem certo", detalha o executivo.

continua após publicidade

Na temporada passada, o Paysandu também se destacou por contar com a ajuda da própria torcida para as obras no centro de treinamento da equipe. Em parceria com a Multimarcas, o Consórcio do Papão vendeu cotas de créditos personalizadas para os torcedores bicolores.

"Para atingir o maior número de fãs, temos que buscar iniciativas para movimentar a parceria entre clube e patrocinador. O uniforme é um grande ativo, mas não podemos trabalhar apenas com esse modo de ativação, diversas ações fora das quatro linhas podem atingir garantias financeiras importantes para ambas as partes", declara Fernando Lamounier, diretor de marketing da Multimarcas.

Presidente em exercício da CBF, Ednaldo Rodrigues, acompanha o raciocínio dos clubes. "A escolha da maioria foi acolhida por todos. A Série C ganha mais datas, mais atratividade e isso é fruto da união da CBF, das Federações Estaduais e dos clubes em busca da melhor solução para todos."