Esportes

Ceará e Avaí se enfrentam no Castelão para confirmar reação no Brasileiro

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Depois de celebrarem vitórias no final de semana, Ceará e Avaí querem consolidar a reação em confronto que abre a 18.ª rodada, a penúltima do Campeonato Brasileiro. Os times se enfrentam nesta terça-feira, às 21h30, na Arena Castelão, em Fortaleza (CE), em condições semelhantes.

continua após publicidade

Os dois times se deram bem contra os paulistas no fim de semana atuando em casa, na condição de mandantes. O Ceará fez 3 a 1 no Corinthians e alcançou o 14.º lugar, com 21 pontos. Esta é a mesma pontuação do Avaí, que ocupa a 12.ª posição após superar o Santos, por 1 a 0. O time catarinense leva vantagem no número de vitórias: 6 a 4.

No Ceará, o técnico Marquinhos Santos terá alguns desfalques. O atacante Cleber está suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o lateral-esquerdo Victor Luís, com edema na coxa, e o meia Erick, que se recupera de cirurgia no ombro, seguem de fora. No entanto, Marquinhos Santos poderá contar com o atacante Iury Castilho, que estava suspenso.

continua após publicidade

Os contratados Diego Rigonato e Jhon Vásquez já estão regularizados e à disposição do treinador. Marquinhos Santos comemorou a vitória diante do Corinthians e destacou a evolução do grupo. "Esta vitória nos traz motivação e ainda mais equilíbrio. A gente tem visto uma evolução do Ceará. Esse grupo pretende chegar longe e tem trabalhado para isso. Os jogadores têm se dedicado muito no dia a dia", destacou.

O técnico Eduardo Barroca tem vários problemas para escalar o Avaí. O lateral Bruno Cortez e o meia Raniele estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo, enquanto Bruno Silva também está fora por um desconforto no joelho. Barroca deve promover a estreia de Natanael, além das entradas de Lucas Ventura e Jean Cléber. Além disso, Arthur, Matheus Galdezani, Morato e

Muriqui seguem no departamento médico.

Apesar de tantos desfalques, Barroca reafirmou a sua confiança no elenco. "Não lamento ausências, tenho muita confiança nos jogadores. O campeonato tem 38 rodadas e isso vai acontecer. Gostaria de jogar sempre com todos à disposição, mas não é possível. Trabalho para dar condição de igualdade nos treinamentos. Não tenho dúvida que quem entrar vai se sair bem", projetou.