Casos de coronavírus em série colocam em dúvida sequência do Giro d'Italia - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Esportes

Casos de coronavírus em série colocam em dúvida sequência do Giro d'Italia

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

A sequência do Giro d'Italia foi colocada em dúvida nesta terça-feira, quando duas equipes, um candidato ao título e outro competidor do pelotão de elite abandonaram a prova, uma das três principais do ciclismo mundial, após uma série de testes positivos para o coronavírus.

As equipes Mitchelton-Scott e Jumbo-Visma deixaram a corrida antes da largada da décima etapa, nesta terça. Quatro membros da Mitchelton-Scott testaram positivo, na sequência do abandono do seu líder, Simon Yates, antes da oitava etapa, no sábado, após também contrair a covid-19.

Até então candidato ao título, o holandês Steven Kruijswijk, da Jumbo-Visma, e o australiano Michael Matthews, da Sunweb, também testaram positivo nos 571 exames realizados na segunda-feira, dia de descanso da prova. Por isso, Kruijswijk e Matthews abandonaram o evento.

"Dentro da equipe, nós tomamos várias medidas para evitar a contaminação. E eu me sentia bem. Eu não posso acreditar que contraí. É uma grande decepção receber essa notícia. É uma pena ter de deixar o Giro dessa forma", disse Kruijswijk. O holandês era o 11º colocado na classificação, a 1min23 do líder, o português João Almeida, e havia terminado três etapas nas dez primeiras posições.

Em seguida, a Jumbo-Visma também se retirou, embora a décima etapa tenha se iniciado com as 20 equipes restantes. Além disso, um membro da equipe Ineos Grenadiers e um da AG2R-La Mondiale testaram positivo e foram colocados em isolamento.

O diretor do Giro, Mauro Vegni, reconheceu preocupação com os testes. Ele sugeriu na semana passada que a prova não terá um vencedor se não terminar como planejado em Milão em 25 de outubro.

"Infelizmente recebemos a notícia na noite de segunda-feira de que tivemos resultados positivos de covid-19 de membros de nossa equipe após a terceira rodada de testes em três dias", afirmou o gerente geral da Mitchelton-Scott, Brent Copeland. "É uma responsabilidade social com nossos ciclistas, a equipe, o pelotão e a organização da corrida tomar a decisão de nos retirar do Giro D'Italia", acrescentou.

A Itália vem tendo cerca de 5.000 novos casos de coronavírus por dia, o que tem levado o governo a considerar a adoção de mais restrições, após tornar obrigatório o uso de máscaras ao ar livre na semana passada.

"Felizmente, os afetados permanecem assintomáticos ou com sintomas leves, mas, como uma organização, a saúde de todos os nossos ciclistas e funcionários é nossa principal prioridade e agora estamos focados em transportá-los com segurança para áreas onde fiquem mais confortáveis para a realização de um período de quarentena", disse Copeland.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Casos de coronavírus em série colocam em dúvida sequência do Giro d'Italia"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.