Esportes

Brasil estreia em Pequim-2022 nesta quinta-feira no esqui estilo livre moguls

Da Redação ·

O Brasil inicia a sua caminhada nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim-2022 nesta quinta-feira no esqui estilo livre, mais especificamente na prova de moguls. Às 18 horas (horário da China), 7 horas no de Brasília, Sabrina Cass, de apenas 19 anos, será a responsável pela estreia brasileira na Olimpíada e na prova, disputada no Parque de Neve de Genting, na zona de Zhangjakou.

continua após publicidade

O país teve representante uma única vez no esqui estilo livre, só que na prova de aéreos, em Sochi-2014, na Rússia, quando Josi Santos ficou na 22.ª colocação.

"Estou me sentindo um pouco nervosa, mas animada também. A minha treinadora sempre fala que nervosismo e excitação são a mesma coisa e nisso que tento pensar. Pelos treinos deu pra ver que o nível da competição não é diferente comparado com as Copas do Mundo porque todas as melhores atletas estão aqui", disse Sabrina, após mais uma sessão intensa de treinos com orientação da técnica Nessa Dziemian.

continua após publicidade

Campeã mundial júnior de moguls em 2019, quando ainda defendia os Estados Unidos, Sabrina estreou pelo Brasil em novembro do ano passado, com um nono lugar no Aberto de Idre Fjall, na Suécia. Para se classificar, teve que ficar entre as 30 melhores do mundo. Em uma prova em que o Brasil nunca esteve presente nos Jogos Olímpicos, pode se tornar uma referência já que tem idade para viver, pelo menos, mais três ciclos olímpicos, mas prefere não focar no longo prazo.

"Estou focada apenas em Pequim-2022 agora. Quero esquiar o meu melhor para atingir um bom resultado. Ainda não estou pensando nos próximos Jogos Olímpicos porque prefiro ter objetivos mais a curto prazo. Assim, fica mais fácil de atingir", disse a atleta. "Também pretendo terminar esta temporada com os meus melhores resultados. O meu objetivo é conseguir chegar na final da Copa do Mundo com chance de chegar ao pódio", afirmou.

Sabrina precisa ficar entre as 20 melhores nesta quinta-feira para avançar para a segunda etapa qualificatória, que será no próximo dia 6. Nessa fase, apenas 12 atletas avançam para a final 1. Em cada uma das etapas, irá descer a montanha duas vezes. Na prova de moguls, a descida tem que ser feita no menor tempo possível e fazendo dois saltos com acrobacias. Uma pontuação final é dada de acordo com a técnica de esqui, as manobras aéreas e o tempo para completar o percurso.

continua após publicidade

"Os treinos têm sido bons, mas um pouco difíceis. É legal que tivemos quatro dias para treinar aqui. Geralmente, só temos dois dias antes das competições. Para mim, a maior dificuldade são os saltos, sempre demora um pouco a se acostumar com os saltos de uma pista nova", comentou Sabrina.

DELEGAÇÃO - O Brasil em Pequim-2022 conta com 11 atletas, sendo um reserva: a equipe de bobsled composta por Edson Bindilatti, Edson Martins, Erick Vianna, Rafael Souza e Jefferson Sabino (reserva); Jaqueline Mourão, Eduarda Ribera e Manex Silva, do esqui cross-country; Nicole Silveira, do skeleton; Michel Macedo, do esqui alpino; além de Sabrina Cass, do esqui estilo livre moguls. O único que ainda não está na China é Michel, que tem chegada prevista ao país no próximo dia 8.

Pequim-2022 será a nona participação brasileira em Jogos de Inverno, iniciada em Albertville-1992, no Canadá. No total, até Pequim, 35 atletas do Brasil, sendo 10 mulheres, em oito esportes (esqui alpino, bobsled, esqui cross country, luge, snowboard, biatlo, esqui estilo livre e patinação artística), participaram da competição.