Esportes

Brasil avança no bobsled e busca vaga na descida final dos Jogos de Pequim

Da Redação ·

A equipe masculina de bobsled do Brasil continua em busca de fazer história nos Jogos Olímpicos de Pequim. O trenó com Edson Bindilatti, Edson Martins, Rafael Souza e o aniversariante do dia, Erick Vianna, terminou tanto a primeira quanto a segunda bateria, disputadas na madrugada deste sábado (horário da Brasília), dentro do top 20. Agora, resta passar pela terceira para conseguir uma vaga na descida final.

continua após publicidade

Após marcarem 59s49, o 20º tempo da primeira rodada, os brasileiros aumentaram alguns milésimos na segunda, encerrada em 59s60, mas melhoraram a colocação, ficando com o 16º lugar. Essas foram as melhores colocações do Brasil em baterias de bobsled masculino em Jogos de Inverno. Já a melhor posição final do país no esporte foi o 19º lugar da dupla feminina formada por Fabiana Santos e Sally Silva, nos Jogos de Sochi, em 2014.

Quando levada em conta apenas a participação masculina, a melhor geral foi em 2018, nos Jogos de PyeongChang, edição na qual o Brasil ficou em 23º lugar. Edson Bindilatti, integrante do time em Pequim, estava lá, assim como nas três edições anteriores.

continua após publicidade

"Graças a Deus, é a primeira vez que a gente fica em top 20. Isso é importante, fomos privilegiados de ser os primeiros a descer e aproveitamos essa oportunidade da melhor forma possível. Puxamos forte lá em cima, mas na primeira descida tive alguns errinhos em algumas curvas. Mas consegui corrigir na segunda. A gente sabe que pode mais. O time está pronto, está preparado", comentou Bindilatti.

Agora, os brasileiros se preparam para a disputa da terceira bateria, com início marcado para às 22h30 (horário de Brasília). Se conseguirem ficar novamente entre os 20 melhores tempos, após três descidas, avançam à quarta e última bateria, jamais atingida por atletas do Brasil.