Após vaga, Renato Gaúcho faz analogia com paquera para questionar posse de bola - TNOnline
Mais lidas

    Esportes

    Esportes

    Após vaga, Renato Gaúcho faz analogia com paquera para questionar posse de bola

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 31.12.2020, 11:16:00 Editado em 31.12.2020, 11:23:15
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    A classificação do Grêmio à final da Copa do Brasil veio com uma vitória sobre o São Paulo por 1 a 0, em Porto Alegre, e um empate sem gols na partida de volta, na capital paulista. Nos dois jogos o time são-paulino teve maior posse de bola, mas isso foi desdenhado pelo técnico gremista Renato Gaúcho, que fez uma analogia com paquera para explicar o que aconteceu.

    "A tua pergunta é boa. Deixa eu te contar uma coisa sobre posse de bola. Minha equipe é objetiva para buscar o gol. Não adianta ficar tocando a bola dentro do próprio campo. Quando meu time tem a bola, é agressivo. A mim, não interessa ter 70% de posse de bola. Vou te contar uma historinha sobre posse de bola. Teve um cara que pegou uma mulher bonita e levou ela para jantar. Levou para jantar à luz de velas, conversou bastante. Saiu do restaurante, foi na boate e ficou até às 5 horas da manhã com ela. Gastou uma saliva monstruosa. Aí, na boate, chegou um amigo meu, conversou com ela 15 minutos e levou ela para o motel. Entendeu? Se não entendeu outra hora eu explico. Meu amigo ganhou o jogo. Feliz Ano Novo", afirmou.

    O treinador do Grêmio comentou ainda que sabia o que fazer para parar o São Paulo no estádio do Morumbi. "Nós usamos o regulamento debaixo do braço na hora certa. As melhores oportunidades no primeiro tempo foram do Grêmio. O jogo foi bom. Tínhamos que anular as jogadas do São Paulo, principalmente com o Daniel Alves. Não demos espaço e no segundo tempo, lá pela metade, a gente sabia que eles iam começar a alçar bola na área e treinamos isso com três zagueiros. Soubemos sofrer e vai da estratégia, estratégia. Aí sim é saber sofrer no final", explicou.

    "Enfrentamos uma grande equipe e não é por nada que o São Paulo é líder do Campeonato Brasileiro. O São Paulo pressionou, pressionou... Mas quase nada. O São Paulo não conseguiu grandes chances. O grupo suportou bem essa pressão com bolas alçadas na área. O importante foi a classificação. Jogamos com regulamento somente no final do jogo", finalizou Renato Gaúcho ao falar da postura do Grêmio ao longo da partida.

    Depois da classificação, o Grêmio terá folga nos próximos quatro dias, o que permite uma comemoração mais tranquila da vaga na decisão da Copa do Brasil, que será contra o Palmeiras em fevereiro. Renato Gaúcho já avisou que vai curtir com a família e amigos no Rio de Janeiro, com o tradicional chope.

    "Vou tomar chope porque champanhe é muito cara. Vou tomar chope, curtir minha família e meus amigos, já pedi licença ao presidente. Está todo mundo cansado, estávamos em três competições, vivemos dentro de avião e hotel. Merecido o grupo ter os dias de folga. Apesar de esse ano triste para o mundo todo, a gente podia dar a alegria para o nosso torcedor como demos", disse o técnico.

    O elenco do Grêmio volta a trabalhar na segunda-feira e encara o Bahia na próxima quarta, pela 28.ª rodada do Brasileirão, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Esportes

    Deixe seu comentário sobre: "Após vaga, Renato Gaúcho faz analogia com paquera para questionar posse de bola"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.