Esportes

Após suspensão por racismo, PSG goleia em jogo marcado por protestos

Da Redação ·

Um dia depois de deixarem o campo revoltados por um episódio de racismo, Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir retomaram a partida da Liga dos Campeões nesta quarta-feira com uma série de ações e protestos contra o preconceito. O jogo na capital francesa teve vitória do time da casa por 5 a 1 e grande atuação de Neymar, autor de três gols. A partida pouco mudou a situação dos dois times no torneio, mas mostrou um contundente posicionamento do futebol diante do racismo.

continua após publicidade

Na terça-feira o jogo foi interrompido aos 13 minutos depois de o quatro árbitro, o romeno Sebastien Coltescu, se dirigir de maneira ofensiva e preconceituosa ao camaronês Pierre Webó, ex-atacante e atual assistente técnico da equipe turca. Os times se recusaram a continuar a partida e deixaram o campo. A solução da Uefa foi retomar o jogo nesta quarta-feira com uma nova equipe de arbitragem.

Os jogadores voltaram ao Parque dos Príncipes um dia depois da confusão da terça-feira e encontraram um ambiente bem diferente. O clube francês espalhou pelo estádio faixas de apoio ao camaronês Pierre Webó e com mensagens contra o racismo. Uma delas, inclusive, estava em posição prestigiada dentro do estádio, próxima ao meio-campo.

continua após publicidade

Os jogadores dos dois times levaram também esse mesmo recado nas camisas utilizadas no aquecimento. As peças na cor branca traziam o escudo das equipes junto com a expressão "Não ao racismo". Um dos que a utilizou foi justamente Webó. O camaronês que trabalha de assistente técnico da equipe turca vestiu a camisa e acompanhou de perto o trabalho de aquecimento junto com os atletas.

Antes do início do jogo, os atletas se reuniram no círculo central. Os dois times se uniram e os jogadores, de maneira intercalada, se posicionaram no meio-campo e se ajoelharam. Alguns até levantaram o punho cerrado, um símbolo da luta contra o racismo. Os novos árbitros designados para a partida também acompanharam o protesto. O conjunto romeno deu lugar a holandeses, italianos e poloneses no apito.

A partida foi retomada aos 13 minutos. Em vez de recomeçar no meio-campo, uma cobrança de falta do time turco selou o início. Com o Istanbul já eliminado da competição e o PSG garantido nas oitavas de final, restava saber apenas se o time francês passaria em primeiro lugar da chave ou não. Para confirmar a liderança, a equipe da casa precisava vencer e começou com um ritmo muito forte.

continua após publicidade

Aos 20 minutos, Neymar colocou a bola entre as pernas do zagueiro Ponck e chutou no ângulo para abrir o placar. O segundo gol veio também com o camisa 10, que finalizou um contra-ataque aos 38 minutos. Novamente o brasileiro foi protagonista ao sofrer um pênalti no fim do primeiro tempo. Mbappé cobrou, converteu e fez o PSG terminar o primeiro tempo com 3 a 0 o placar.

Depois do intervalo, Neymar marcou de novo, desta vez em um chute de fora da área aos 5 minutos. Topal diminuiu para os turcos na sequência. Porém, logo depois Mbappé voltou a marcar pelo time parisiense para fechar o placar em 5 a 1. O resultado, no entanto, pouco deve ser lembrado futuramente. O encontro entre os times ficará marcado pelas manifestações contra o racismo.