Esportes

Após acender pira olímpica, Osaka vence na estreia em Tóquio; Barty decepciona

Da Redação ·

Um dos maiores símbolos da cerimônia de abertura da Olimpíada, a tenista japonesa Naomi Osaka começou bem sua caminhada rumo ao pódio em Tóquio. A atleta da casa derrotou a chinesa Saisai Zheng, 52ª do mundo, por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/4, em 1h27min de confronto no Ariake Tennis Centre.

continua após publicidade

Antes mesmo da primeira vitória, Osaka já havia se tornado um dos principais nomes destes Jogos Olímpicos. Ela foi a escolhida pelo Comitê Organizador para acender a pira olímpica, momento mais importante da abertura da Olimpíada, reforçando a mensagem de respeito à diversidade transmitida ao longo da cerimônia.

Osaka é negra, filha de pai haitiano e mãe japonesa. E, nos últimos anos, aliou os treinos e competições ao ativismo em nome dos direitos humanos e da luta antirracismo e, mais recentemente, levantou a bandeira do respeito à saúde mental dos atletas. Ela abandonou Roland Garros porque se recusou a conceder entrevistas coletivas e pediu mudanças no formato destes contatos com a imprensa, alegando que estava se sentindo afetada mentalmente.

continua após publicidade

Após abandonar Roland Garros, ela também desistiu de Wimbledon. Assim, estava sem entrar em quadra desde 30 de maio. Mesmo afastada das quadras há quase dois meses, a japonesa fez um sólido retorno na madrugada deste domingo, pelo horário de Brasília.

Contra Saisai Zheng, Osaka disparou seis aces, 17 bolas vencedoras e não perdeu o saque ameaçado em nenhum momento da partida. Além disso, obteve três quebras em oito chances. No entanto, falhou mais do que de costume. Foram 26 erros não forçados, contra 17 da rival chinesa.

Na segunda rodada, a japonesa vai enfrentar a suíça Viktorija Golubic, 50ª do mundo. Atual vice-líder do ranking, Osaka se tornou a maior favorita à medalha de ouro neste domingo porque a número 1 do mundo, a australiana Ashleigh Barty, decepcionou ao ser eliminada logo na estreia.

continua após publicidade

Campeã de Wimbledon há duas semanas, a tenista da Austrália apresentou fraca performance na quadra dura, cometeu incríveis 55 erros não forçados e foi eliminada pela espanhola Sara Sorribes Tormo por 6/4 e 6/3. Foi a primeira zebra do tênis nesta Olimpíada.

Números 3 e 7 do ranking da WTA, a belarussa Aryna Sabalenka e a checa Karolina Pliskova também venceram na estreia. Sabalenka despachou a polonesa Magda Linette por 6/2 e 6/1, enquanto Pliskova bateu a francesa Alize Cornet por 6/1 e 6/3. Também avançaram a italiana Camila Giorgi, a chinesa Wang Qiang, a argentina Nadia Podoroska, a francesa Fiona Ferro, a espanhola Carla Suárez Navarro e a russa Ekaterina Alexandrova.

MURRAY DESISTE - Poucas horas antes de estrear, Andy Murray desistiu da chave de simples em Tóquio. Ele alegou desgaste físico para se concentrar somente nas duplas, jogando com Joe

continua após publicidade

Salisbury - venceram na rodada de abertura. O escocês vem de lesão na virilha, que o deixou afastado do circuito por três meses.

A baixa surpreende porque o britânico é o atual bicampeão olímpico, com as medalhas de ouro conquistadas em Londres-2012 e também no Rio-2016. Ele tem ainda uma prata, obtida nas duplas mistas, ao lado de Laura Robson, nos Jogos de 2012.

Entre aqueles que entraram em quadra neste domingo, avançaram o russo Karen Khachanov, o australiano James Duckworth, o polonês Hubert Hurkacz, o alemão Alexander Zverev e o colombiano Daniel Elahi Galan.