Esportes

Andy Murray testa positivo para covid-19 e vira dúvida para o Aberto da Austrália

Da Redação ·

O tenista britânico Andy Murray corre o risco de não poder disputar o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada, em fevereiro. O ex-número 1 do mundo recebeu nesta quinta-feira o resultado positivo para a covid-19 e está em casa cumprindo o período de isolamento. Assim, virou dúvida para a competição poucas horas antes do embarque para a Austrália.

continua após publicidade

De acordo com o protocolo de saúde criado pela organização do Aberto da Austrália juntamente com as autoridades sanitárias do Estado de Victoria, onde fica a cidade de Melbourne, os jogadores devem testar negativo antes de embarcar em um dos 15 voos que foram fretados pelos organizadores e operarão com 25% da capacidade. Assim que chegarem na Austrália, eles terão que passar por uma série de testes do novo coronavírus durante uma quarentena de 14 dias antes do primeiro Grand Slam do ano.

Andy Murray continua esperançoso de que possa viajar com segurança em uma data posterior e competir conforme planejado. Cinco vezes vice-campeão em Melbourne, o tenista de 33 anos desistiu do ATP 250 de Delray Beach, nos Estados Unidos, nesta semana, justamente porque queria "minimizar os riscos de contaminação" por ter de pegar um voo transatlântico para a Flórida.

continua após publicidade

Quem conseguiu viajar para a Austrália mesmo com um teste positivo para a covid-19 foi o americano Tennys Sandgren. O tenista usou as redes sociais nesta quinta-feira para dizer que depois de um teste positivo em novembro, voltou a dar positivo em outro exame, realizado na última segunda, e poderia não conseguir voar na quarta. Contudo, a organização do Aberto da Austrália já disse que seu arquivo médico foi analisado pelas autoridades do Estado de Victoria e ele foi liberado.

A explicação é que apesar de os jogadores só poderem entrar na Austrália com a prova de um teste negativo feito pouco antes do embarque, há também uma opção de "aprovação para viajar como um caso recuperado a critério completo de uma autoridade do governo australiano".

"No caso de Tennys Sandgren, que testou positivo em novembro, seu histórico médico foi enviado para as autoridades de saúde de Victoria e ele então foi liberado para viajar. Todos os casos de recuperados devem passar por esse processo antes de viajar para o Aberto da Austrália", explicou a direção do torneio através de um comunicado oficial.

Ministra da polícia e dos serviços de emergência do Estado de Victoria, Lisa Neville escreveu no Twitter: "O resultado positivo de Tennys Stangren foi analisado por especialistas em saúde e determinado como sendo um teste positivo devido a uma infecção anterior, então foi dado autorização para voar. Ninguém que teste positivo para covid pela primeira vez, ou que ainda possa ser infeccioso, terá permissão para participar do Aberto da Austrália".