Esportes

Sem histórico de demissões, copa não preocupa Mano

Da Redação ·
 Neymar, Elano, Daniel Alves e companhia querem fazer a alegria de Mano e do povo brasileiro conquistando o tri
fonte: Ricardo Stuckert/CBF
Neymar, Elano, Daniel Alves e companhia querem fazer a alegria de Mano e do povo brasileiro conquistando o tri

Mais do que defender o atual bicampeonato da competição, a seleção brasileira estreará na Copa América diante da Venezuela neste domingo (3), às 16h (de Brasília), diante da Venezuela, em La Plata, na Argentina, com duas missões: provar que está no caminho certo para buscar o hexa em 2014, e afastar a pressão dos ombros do técnico Mano Menezes.

continua após publicidade

Apesar de ter um bom histórico de resultados desde que assumiu o time no lugar de Dunga, com 67% de aproveitamento em oito jogos – cinco vitórias, um empate e duas derrotas -, o gaúcho já começou a ser contestado pelo fato de ter tropeçado nas vezes em que enfrentou adversários de peso (empatou com a Holanda e perdeu para Argentina e França).

A chance de ser demitido caso fracasse na Copa América, no entanto, parece ser mínima, já que a última vez que um treinador da seleção brasileira ficou desempregado por não trazer o título de volta para casa foi há 20 anos – Paulo Roberto Falcão, em 1991.

continua após publicidade

Conterrâneo de Falcão, Mano tem tomado todas as providências para não repetir o fiasco do atual treinador do Inter e também dar adeus prematuramente ao cargo.

O técnico tem tomado o cuidado de convocar os jogadores queridos pela torcida, como Paulo Henrique Ganso e Neymar, e também exagerou no respeito pregado ao fraco time da Venezuela, eterno saco de pancadas do continente.

- A Venezuela vem evoluindo muito nos últimos anos, pois tem feito um investimento bem maior no futebol e conseguido montar equipes mais competitivas. Com certeza vamos encontrar dificuldades, ainda mais por ser uma estreia.

continua após publicidade

O ex-treinador de Grêmio, Caxias e Corinthians espera um adversário retrancado e, por isso, aposta alto no trio ofensivo formado por Robinho, Neymar e Alexandre Pato, que será municiado pelo maestro santista, P.H. Ganso.

- A Venezuela vai jogar atrás, com onze homens atrás do meio de campo, e isso pode nos criar sérios problemas, mas estamos preparados para um bom jogo.

Robinho, que há um bom tempo vem devendo futebol no time nacional, lembrou a importância de somar três pontos na estreia para largar na frente do grupo.

continua após publicidade

- Depois da Venezuela teremos pela frente o Paraguai, que é uma seleção que está acostumada a fazer grandes jogos e tem atletas muito experientes. Seria importante chegarmos neste jogo com três pontos na bagagem.


A Venezuela contará com força máxima neste jogo. O meia Juan Arango, do Borussia Mönchengladbach, da Alemanha, e o atacante Salomón Rondón, do Málaga, da Espanha, são as principais atrações do time, mas ambos ainda não estarão na melhor forma física, pois se recuperaram de lesões musculares recentemente.

continua após publicidade

FICHA TÉCNICA
BRASIL X VENEZUELA

Local: Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata (Argentina)
Data: 3 de julho de 2011 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Raúl Orosco (Bolívia)
Assistentes: Efráin Castro (Bolívia) e Marvin Torrente (México)

BRASIL: Julio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires e Paulo Henrique Ganso; Robinho, Alexandre Pato e Neymar
Técnico: Mano Menezes

VENEZUELA: Renny Veja; Roberto Rosales, Perozo, González e Cichero; Rincón, César González, Seijas e Arango; Maldonado e Alejandro Moreno
Técnico: César Farías