Esportes

Corinthians vence o Bahia fora de casa e assume liderança da Série A

Da Redação ·
Chicão comemora seu gol, o único da partida no Pituaçu
fonte: Angelo Pontes/Agif/Gazeta Press
Chicão comemora seu gol, o único da partida no Pituaçu

Quem vai parar o Corinthians no Campeonato Brasileiro? Nesta quarta-feira, o Timão não precisou do mesmo espetáculo da goleada sobre o São Paulo para roubar do rival a liderança isolada. Com uma atuação eficiente, o Alvinegro segurou o embalado Bahia, venceu por 1 a 0 e atingiu o primeiro lugar. O capitão Chicão, cobrando pênalti sofrido por Liedson no primeiro tempo, fez o gol que manteve os paulistas invictos e acabou com a reação do Tricolor baiano. Destaque para as grandes defesas de Julio Cesar impedindo o empate no segundo tempo.

continua após publicidade


Com cinco vitórias em seis partidas, o Corinthians confirma a grande fase ao se transformar em líder do torneio nacional. O clube do Parque São Jorge chegou aos 16 pontos e superou em um Tricolor do Morumbi, derrotado em casa pelo Botafogo. O Alvinegro tem ainda uma partida a realizar, pela quinta rodada, contra o Santos, marcada para 10 de agosto, na Vila Belmiro. Na próxima semana, dia 6 de julho, recebe o Vasco, às 21h50m, no Pacaembu.

continua após publicidade

Já o Bahia segue em crise com sua apaixonada torcida. A equipe dirigida por René Simões ainda não sabe o que é vencer em Salvador. Depois de bater Fluminense e Atlético-PR como visitante, o clube do Nordeste voltou a tropeçar e caiu para a 13ª colocação, com apenas oito pontos. Também no dia 6, encara o Avaí, às 19h30m, na Ressacada, em Florianópolis.


Bahia aperta, mas Chicão marca

continua após publicidade


Depois de duas preciosas vitórias fora de Salvador, não poderia haver noite melhor para o Bahia vencer pela primeira vez em casa no Brasileirão. A chuva deu uma trégua para a torcida comparecer em grande número a Pituaçu. Ricardinho, aquele mesmo campeão mundial pelo Timão, parecia movido por um desejo de vingança após deixar o antigo clube pela porta dos fundos. Por dez minutos, organizou o jogo como nos velhos tempos e abriu espaços. Faltou pontaria a Júnior, em um perigoso chute à esquerda, e sorte a Jancarlos, em cruzamento que quase encobriu Julio Cesar.

O fôlego de Ricardinho para ligar o meio de campo ao ataque acabou rapidamente. Logo o Corinthians abandonou a cautela para voltar a exercer a mesma marcação pressão que enlouqueceu o rival São Paulo. Edenílson fez bem a função de Paulinho, suspenso, arrancando pelo lado direito. O Timão cresceu quando passou a trocar passes rápidos, como exige Tite. Em um vacilo da zaga, Liedson escapou por trás e foi derrubado pelo goleiro Marcelo Lomba na área. O capitão Chicão, aos 13, bateu o pênalti e fez 1 a 0.

continua após publicidade


A pressão baiana esperada pelos alvinegros não aconteceu. Sem força na criação pelo meio, o Tricolor arriscou principalmente nos avanços do veloz lateral-esquerdo Ávine. O Corinthians se retraiu para preparar o bote fatal nas saídas rápidas pelos lados e evitou o sufoco. Júnior ainda teve duas boas chances em cruzamentos para a área, mas fracassou. O garoto Gabriel, livre, cabeceou nas mãos de Julio Cesar na melhor oportunidade de igualar o placar antes do fim do primeiro tempo.

continua após publicidade


Julio Cesar salva o Timão em Pituaçu


O intervalo parece ter feito mal ao Bahia. A equipe voltou para o segundo tempo cometendo um excessivo número de erros nos passes. Melhor para o calmo Corinthians impor seu ritmo para controlar rapidamente o jogo. A vantagem poderia ter sido ampliada não fosse ótima defesa de Marcelo Lomba no ângulo em chute de Liedson. O time da casa só respondia nos cruzamentos altos para Junior, agora barrado por Julio Cesar em belo salto no canto esquerdo.

continua após publicidade

Com a forte marcação do Corinthians, René Simões tentou abrir a defesa adversária com a entrada do atacante Maranhão no lugar do lateral Ávine. Deu certo, mas a noite não parecia ser dos homens de frente do Bahia. Do outro lado, Julio Cesar fez sua parte, mostrando que está recuperado da falha sofrida na final do Paulistão, contra o Santos. Marcone cobrou falta violenta da intermediária para o goleiro se esticar no ângulo esquerdo.

continua após publicidade


A cada bom lance, o camisa 1 corintiano colocava um tijolo a mais na muralha que construía diante das traves. Marcos, aos 29, acertou o pé em cobrança de falta com estilo, mas lá estava Julio Cesar novamente para espalmar pela linha de fundo. Marcone também voltou a tentar. Também esbarrou no goleiro. 

Com a dificuldade do Timão sair de trás, Tite promoveu a estreia do meia Alex no lugar de Danilo e colocou o atacante Emerson na vaga de Willian. Mas as trocas não surtiram qualquer efeito. O Bahia continuou em cima. Aos 34, Fahel marcou de cabeça após cobrança de falta pela direita, mas estava em impedimento. Empurrado pela torcida, o Bahia arriscou tudo nos últimos minutos. O lance esfriou o time, acabando com qualquer chance de empatar. No fim, aplausos da torcida pelo empenho dos jogadores.



BAHIA 0 X 1 CORINTHIANS
Marcelo Lomba, Jancarlos (Marcos), Danny Morais, Paulo Miranda e Ávine (Maranhão); Fahel, Marcone, Diones e Ricardinho (Nikão), Gabriel e Júnior. Julio Cesar, Weldinho, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Edenílson e Danilo (Alex); Willian (Emerson), Liedson (Moradei) e Jorge Henrique.
Técnico: René Simões. Técnico: Tite.
Gols: Chicão, de pênalti, aos 13 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Jancarlos (Bahia); Danilo, Ralf, Chicão (Corinthians)
Data: 29/06/2011. Local: Pituaçu, em Salvador. Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-DF). Auxiliares: Carlos Emanuel Manzolillo (DF) e Cesar Augusto de Oliveira Vaz (DF).