Esportes

Torcedores picham Morumbi e Lucas rebate provocações

Da Redação ·
A derrota do São Paulo para o Avaí, por 3 a 1, na última quinta-feira, que culminou na eliminação da Copa do Brasil, revoltou a torcida são-paulina. Nesta sexta-feira, os muros do Morumbi amanheceram pichados com reclamações contra jogadores, o técnico Paulo César Carpegiani e o presidente Juvenal Juvêncio. "Time medíocre", "Carpegiani burro", "Juvenal cachaceiro" foram algumas das pichações. Em outras, os torcedores pediram pela saída de alguns jogadores, como o volante e lateral-direito Jean, o zagueiro Xandão e o lateral-esquerdo Juan. Ainda como parte da revolta pela eliminação, alguns torcedores também dispararam críticas até ao meia Lucas pela internet. No Twitter, o chamaram de "novo Kaká" - afirmando que o jogador não apareceu em campo quando a equipe mais precisava dele. Lucas, por sua vez, já respondeu às críticas por meio do seu Twitter. "Torcedor tem todo o direito de criticar e xingar. Só queria dizer que NUNCA entramos em campo para perder. Entramos sempre pra dar o nosso melhor! Mas do outro lado tem um time fazendo isso também. Triste ler algumas coisas de algumas pessoas... Mas sei do meu caráter e sempre dou o sangue pelo meu time", afirmou, em sua página no microblog. Em seguida, o meio-campista enfatizou que derrotas em duelos decisivos sempre têm um peso muito grande para os torcedores. "Eu, mais do que qualquer um, queria muito ganhar essa Copa (do Brasil)! Mas infelizmente não foi possível, coisas que acontecem com um clube que ganhou 'tudo'. Mas como eu sempre digo, críticas construtivas são sempre bem-vindas! Tenho muito que mostrar ainda, mas sempre irei honrar a camisa tricolor. Minha mãe sempre diz: 'Podemos acertar 364 dias no ano, um dia que erramos já não servimos mais'", concluiu.
continua após publicidade