Esportes

Grave contusão tira Paulo Henrique Ganso de confrontos decisivos

Da Redação ·
 Grave contusão tira Ganso de confrontos decisivos
fonte: Google - imagem ilustrativa
Grave contusão tira Ganso de confrontos decisivos

Aconteceu o que Muricy Ramalho mais temia: Paulo Henrique Ganso só aguentou meio tempo do primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista contra o Corinthians e não viaja para a Colômbia, onde o Santos enfrentará o Once Caldas, nesta quarta-feira, pelo duelo de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América.


O meia santista sofreu lesão muscular grave na coxa direita e passou por exame de ressonância magnética na noite deste domingo, em São Paulo. As previsões são pessimistas. Paulo Henrique Ganso pode ficar fora do restante da Libertadores: o tempo estimado para a sua recuperação é de 30 a 45 dias.


O treinador lamentou a lesão do articulador do meio de campo santista. "É difícil a gente saber que vai entrar em campo nessas condições e que há o risco de perder jogadores. Nosso ritmo está muito forte", disse Muricy. Ele voltou a se queixar da maratona que o Santos vive, com dois jogos por semana e mais viagens para fora do País, por disputar simultaneamente fases decisivas da Libertadores e o título paulista. "Não adianta se queixar porque ninguém vai fazer nada. O futebol hoje é um grande negócio", criticou.


Para Neymar, Paulo Henrique Ganso vai fazer muita falta, tanto contra o Once Caldas como também no segundo jogo da decisão contra o Corinthians, no próximo domingo, na Vila Belmiro. "Mas vamos procurar descansar e compensar a ausência dele", disse o melhor jogador em campo no clássico.


Neymar viu um jogo equilibrado no último domingo. E não arrisca palpite. "O gol tanto poderia sair para um lado como para o outro. O jogo foi lá e cá. Eu tive uma boa oportunidade no primeiro tempo e duas na segunda etapa, mas a bola batia aqui e ali e saía. Não acho que na Vila Belmiro um dos dois times terá vantagem. Vai ser outro grande jogo", disse.


O Santos também perdeu Danilo para a finalíssima contra o Corinthians. O volante recebeu o terceiro cartão amarelo para a irritação de Muricy. "Foi o único erro do juiz (Cléber Wellington Abade). Nem sei se houve a falta e ele tirou da decisão o nosso único jogador pendurado que estava em campo", disse o treinador.


Muricy gostou do comportamento do time, principalmente no segundo tempo. "No primeiro, o Corinthians teve um pouco mais de posse de bola; no segundo, a gente jogou melhor e criou as chances mais claras de gol".

continua após publicidade

Sobre a atuação de Neymar, que levou o time para frente na etapa final, o treinador não economizou elogios. "Ele é a nossa realidade, já é o melhor jogador do País. Quando o negócio não está bem, é jogar a bola para ele, como era com Zico, Ademir da Guia e outros".


BOAS NOTÍCIAS - Arouca e Léo vão viajar com o Santos para a Colômbia mesmo sem saber se vão ter condições para enfrentar o Once Caldas na quarta. Como perdeu Robson (foi liberado e já voltou para o Avaí), Paulo Henrique Ganso, Maikon Leite e Diogo (contundidos), Muricy Ramalho precisa dos dois jogadores para ao menos completar o banco de reservas.


Mas, para dar um descanso para os jogadores, a programação da viagem foi alterada. Inicialmente, após o clássico contra o Corinthians, a delegação iria direto para um hotel próximo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos (Grande São Paulo), onde pernoitaria. Mas, como o embarque em voo fretado será nesta segunda, às 13 horas, a comissão técnica mudou de ideia e liberou os jogadores passar o restante do Dia das Mães ao lado da família.