Esportes

Corinthians e Santos ficam no 0 a 0 e decidem na Vila

Da Redação ·
 Marcado por Liedson, Neymar tenta jogada ofensiva
fonte: Rubens Cavallari/Folhapress
Marcado por Liedson, Neymar tenta jogada ofensiva

Herói da classificação santista na Copa Libertadores, Rafael quase não teve trabalho no Pacaembu neste domingo. Julio Cesar, que pegou o pênalti que pôs o Corinthians na decisão do estadual, também não. Com os dois pouco exigidos, a primeira partida da final do Paulistão acabou empatada em 0 a 0, nesta tarde.


O Santos agora viaja para a Colômbia, onde encara o Once Caldas na quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Libertadores. Deve embarcar na segunda no começo da tarde sem Paulo Henrique Ganso, que foi substituído no intervalo com dores na coxa esquerda e deve desfalcar a equipe no meio de semana.


Neymar, Liedson e Elano, principais esperanças de gol no Pacaembu neste domingo, apareceram pouco durante a partida. Mas quando o fizeram, quase marcaram. Neymar acertou a trave duas vezes e deu uma assistência para Danilo desperdiçar. Liedson também carimbou o poste direito da meta corintiana. Elano bateu uma falta com extremo perigo.


No jogo de volta, domingo que vem, na Vila Belmiro, um empate por qualquer quantidade de gols leva a decisão para os pênaltis. Se o jogo tiver um vencedor, este levanta a taça do Paulistão.


SEM EMOÇÕES - Assim como havia acontecido no primeiro tempo da semifinal contra o Palmeiras, também na etapa inicial desta decisão o Corinthians permitiu que o seu adversário ditasse o ritmo do jogo. Só que o Santos não tinha o mesmo fôlego nem a mesma disposição daquela apresentada pela equipe alviverde, há uma semana.


Cansada e preocupada com a sequência de decisões no Paulistão e na Libertadores, a equipe santista diminuía o ritmo do jogo, congestionando o meio de campo. Mais preocupado em marcar do que efetivamente em atacar - prova disso é que o zagueiro Wallace foi o titular da lateral-direita, para tentar frear Neymar -, o Corinthians também não correspondia às expectativas e a partida foi morna por longos 45 minutos.


O primeiro tempo só teve quatro momentos dignos de nota. Dois foram consecutivos, aos 23 minutos. Primeiro Neymar fez bela jogada na área corintiana, driblou Paulinho e chutou sem ângulo, acertando a trave de Julio Cesar. Na sequência, Bruno César puxou contra-ataque, tentou o chute da entrada da área e mandou raspando o travessão.


Depois, mais dois chutes de fora da área, com relativo perigo. O do Santos, aos 28, com Paulo Henrique Ganso mandando à direita. O Corinthians tentou com Fábio Santos, que chutou rente ao ângulo esquerdo.


Tal qual o Palmeiras no domingo passado, o Santos também perdeu seu armador por um estiramento na coxa esquerda. Paulo Henrique Ganso sentiu já nos acréscimos e pediu substituição logo em seguida. Na volta do intervalo, Muricy retornou com Alan Patrick no time.


OUTRO JOGO - O segundo tempo começou muito melhor do que o primeiro. Com 4 minutos, Bruno César tabelou com Liedson, recebeu na entrada da área, mas errou o chute e facilitou a defesa de Rafael.


Neymar também voltou melhor do intervalo. Logo após receber um cartão amarelo, o astro santista limpou uma jogada pela direita e tocou para Danilo, que tocou encobrindo Julio Cesar. Chicão impediu o gol. No minuto seguinte, Neymar tabelou com Alan Patrick, recebeu entrando na área e chutou de esquerda, no travessão.


As duas chances seguidas do Santos obrigaram Tite a tentar mexer no time. Ao invés de se preocupar com marcação, o treinador optou por fazer mudanças na frente. Saíram Dentinho e Bruno César e entraram Morais e William. Deu certo. O Corinthians cresceu no jogo e equilibrou as ações.


O ataque passou a ser prioridade para os dois lados. Como resultado, a partida passou a ter mais chances de gol. Aos 23, Jorge Henrique perdeu chance na entrada da área. Neymar tentou revidar com jogada individual, enquanto Zé Eduardo pedia a bola e se desesperava com o erro do companheiro.


Na sua primeira boa jogada, Morais fez fila pela direita, rolou para Paulinho, mas o volante chutou por cima. O Santos revidou em uma batida de falta de Elano, que tirou tinta da trave direita do Corinthians, com Julio Cesar já batido. Aos 39 minutos, Liedon recebeu de Jorge Henrique na área e carimbou a trave.


FICHA TÉCNICA:


Corinthians 0 x 0 Santos


Corinthians - Julio Cesar; Wallace (Ramírez), Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf e Bruno César (Morais); Jorge Henrique, Dentinho (William) e Liedson. Técnico - Tite.


Santos - Rafael; Jonathan, Durval, Edu Dracena e Alex Sandro; Adriano, Elano (Pará), Danilo e Paulo Henrique Ganso (Alan Patrick); Neymar e Zé Eduardo (Keirrison). Técnico - Muricy Ramalho.


Árbitro - Cléber Wellington Abade.

continua após publicidade

Cartões amarelos - Neymar, Danilo e Wallace.

Renda - R$ 1.412.840,00.

continua após publicidade

Público - 36.999 presentes.

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.