Esportes

Boxe brasileiro garante 9 vagas no Pan de Guadalajara

Da Redação ·
O Brasil confirmou nesta quinta-feira em Quito, no Equador, mais cinco vagas no boxe dos Jogos Pan-Americanos. Quando somadas às quatro conquistadas no primeiro Pré-Pan, realizado na Venezuela, a delegação brasileira chega a nove dos possíveis 13 competidores em Guadalajara. O Pré-Pan de Quito contou apenas com pugilistas que haviam fracassado na primeira tentativa de conquista de vaga para os Jogos de Guadalajara, em outubro. Contra raros cubanos e norte-americanos, o Brasil ficou com o título geral, com quatro ouros, uma prata e um bronze. Adriana Araujo, Roseli Feitosa, Everton Lopes e Yamaguchi Florentino conquistaram vaga já em Cumuná, na Venezuela, e não foram ao Equador. Assim, a delegação brasileira em Quito teve seis atletas: cinco homens e Érica Matos como única mulher. E ela foi a única brasileira a ficar sem vaga em Guadalajara, terminando em terceiro. Só as duas primeiras do feminino se classificavam. No masculino, três se garantiram, mas toda a delegação do País chegou à final de sua categoria. Julão Neto (categoria mosca), Robenilson de Jesus (pluma), Robson Conceição (ligeiro) e Myke Carvalho (médio ligeiro) ficaram com o título nas suas categorias. David da Costa, campeão mundial júnior dos médio-ligeiros, lutou nos médios e perdeu na decisão para o canadense Brody Blair, faturando a medalha de prata. O Brasil não participou de três categorias nas duas seletivas: no minimosca, cruzado e peso pesado, todas no masculino. Assim, não mandará atletas para lutarem por estas medalhas em Guadalajara.
continua após publicidade