Esportes

Santa Cruz surpreende e derrota São Paulo em Recife

Da Redação ·
Um dia depois de fazer festa para receber Luís Fabiano e homenagear Rogério Ceni, o São Paulo decepcionou a torcida, em Recife, pela Copa do Brasil. Mesmo embalado pela vitória sobre o Corinthians, no domingo, o time do Morumbi foi derrotado pelo Santa Cruz, atualmente na Série D, por 1 a 0, no jogo de ida da segunda fase. O revés surpreendeu a torcida, que esperava ver o time são-paulino vencer em Pernambuco e ainda assegurar a classificação antecipada para as oitavas de final - em caso de vitória por dois gols de diferença fora de casa. Com o tropeço, o São Paulo voltará a campo no dia 6 de abril, na partida de volta, para decidir a vaga. O Santa Cruz jogará por um empate. Empurrado pela torcida, que lotou o Estádio do Arruda, o Santa Cruz tomou a iniciativa nos instantes iniciais e foi o primeiro a chegar ao ataque, em rápidas escapadas pela esquerda. Wesley e Landu quase surpreenderam a defesa são-paulina antes de completar 10 minutos de jogo. A resposta do São Paulo veio com Rivaldo, homenageado antes da partida por ter sido formado no clube pernambucano. Aos 5, o veterano aproveitou rebote do goleiro, após finalização de Dagoberto, e encheu o pé, de fora da área, exigindo grande defesa de Tiago Cardoso. Foi a melhor chance dos visitantes na primeira etapa. Daí em diante, o ataque do São Paulo parou na forte marcação da defesa do Santa Cruz. Quando conseguia espaço no meio-campo, a equipe paulista sofria para superar a linha de quatro dos anfitriões na entrada da área. Diante dessas dificuldades, o São Paulo só levou maior perigo em lances de bola parada. Em uma delas, Dagoberto deu trabalho para o goleiro, em levantamento na área. Mais consistente, o Santa Cruz foi premiado pela insistência no ataque e por uma falha feia da defesa são-paulina. Aos 34, Gilberto investiu pela esquerda, foi até a linha de fundo e fez cruzamento rasteiro e inofensivo para a pequena área. Rodrigo Souto tentou desviar para escanteio e, de canela, mandou contra as próprias redes. O São Paulo tentou reagir antes do intervalo. Aos 42 minutos, Dagoberto pulou de peixinho na área e mandou para o fundo do gol. A arbitragem, contudo, assinalou o impedimento. Depois do susto no final do primeiro tempo, o São Paulo voltou mais atento na segunda etapa. Pressionou no ataque. Mas abriu espaço na defesa e esteve perto de sofrer o segundo gol. Em sua melhor chance, Lucas cruzou rasteiro para Dagoberto, que furou na pequena área e desperdiçou o lance, aos 8 minutos. O Santa Cruz aproveitou as brechas do adversário e quase ampliou o placar. Aos 14, Natan invadiu a área, driblou Fernandinho e Alex Silva e foi travado na finalização. Aos 27, Wesley foi a vez de ameaçar o gol dos visitantes. Ele cobrou falta com perigo no canto esquerdo e Rogério Ceni precisou se esticar para evitar o gol. Os donos da casa jogavam então com apenas 10 em campo, já que Leandro Souza fora expulso aos 25. Mas a diferença numérica pouco se refletia na partida. Mesmo com um a mais, o São Paulo não conseguiu superar a defesa pernambucana, que neutralizou a pressão dos visitantes e ficou em vantagem para o segundo jogo do confronto, no dia 6 de abril. Antes disso, o São Paulo volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Mirassol, na Arena Barueri, pela 17.ª rodada do Campeonato Paulista. Ficha Técnica: Santa Cruz 1 x 0 São Paulo Santa Cruz - Tiago Cardoso; Leandro Souza, Everton Sena e Thiago Matias; Cléber Goiano, Geovânio, Wesley, Natan (André Oliveira) e Renatinho; Landu (Marcos Vinícius) e Gilberto (Laécio). Técnico: Zé Teodoro. São Paulo - Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva e Xandão; Jean, Rodrigo Souto (Marlos), Rivaldo (Ilsinho), Lucas e Juan (Carlinhos Paraíba); Dagoberto e Fernandinho. Técnico: Paulo César Carpegiani. Gol - Rodrigo Souto (contra), aos 34 minutos do primeiro tempo. Cartão amarelo - Wesley (Santa Cruz); Miranda, Fernandinho, Rogério Ceni (São Paulo). Cartão vermelho - Leandro Souza (Santa Cruz). Árbitro - Marielson Alves Silva (BA). Renda e público - Não disponíveis. Local - Estádio do Arruda, em Recife.
continua após publicidade