Esportes

Neymar minimiza propostas e garante que fica no Santos

Da Redação ·
Neymar repetiu inúmeras vezes que está feliz no Santos e que não faz planos para se para o futebol europeu na janela de transferências do meio do ano, na entrevista coletiva que concedeu nesta quarta-feira, no Centro de Treinamento Rei Pelé. Mas disse ter ficado orgulhoso por ser chamado de Messi brasileiro e balançou diante do suposto interesse do Barcelona na sua contratação. "O futuro a Deus pertence e ninguém sabe o dia de amanhã, mas tenho contrato com o Santos, estou feliz e é aqui que eu quero ficar. Vou ter que esperar até o meio do ano para ver isso. Mas meu desejo é ficar no Santos", disse o atacante brasileiro, que chamou a atenção dos clubes europeus com seus dois gols na vitória da seleção brasileira sobre a Escócia, no amistoso disputado em Londres, no domingo. Neymar negou que o jantar com o empresário Pini Zahavi tenha sido para alinhavar a sua contratação pelo Chelsea. "Ele trabalha com Wagner [Ribeiro] e não foi nada vinculado ao Chelsea. Ele trabalha praticamente como meu empresário. A gente estava na cidade dele, e fomos jantar, com a minha família, mas não teve nada de negócio", explicou o jogador. No meio do ano passado, o Chelsea estava disposto a depositar a multa de 35 milhões de euros, mas Neymar preferiu continuar no Santos. Agora, a multa é de 45 milhões de euros (R$ 103 milhões, aproximadamente). O jovem atleta respondeu cinco vezes que tem contrato com o Santos, está feliz no clube e no Brasil e afirma que nada mudou com a sua grande atuação e com destaque que vem tendo na imprensa europeia. "Acho que a distância (entre ele e a Inglaterra) ficou maior, porque o voo de volta atrasou. Eu sou um cara sossegado para isso (transferência para a Europa). Estou feliz aqui. Quando o cara está assim, as coisas acontecem naturalmente", insistiu. Questionado sobre a intenção de Paulo Henrique Ganso de deixar o Santos no meio do ano, Neymar evitou polemizar. "O Ganso sabe o que é bom para ele e para família dele. Acho que Deus vai tocar no coração dele para que ele seja feliz. E, se estiver feliz, é o que importa", declarou. POLÊMICA - Neymar voltou a demonstrar indiferença com relação ao suposto ato de racismo de que teria sido vítima, com uma banana sendo atirada no campo, na sua direção, durante o amistoso. "Nem liguei para aquilo. Continuei jogando, estava feliz e foi uma tarde maravilhosa. Não tenho que esquentar com isso. Lá em casa são dois negrões para cuidar de duas branquinhas (a mãe e a irmã)", respondeu, rindo.
continua após publicidade