Esportes

Por marca, Luís Fabiano quer dividir pênaltis com Ceni

Da Redação ·
Apresentado com grande festa no Morumbi na noite da última terça-feira, Luís Fabiano disse que pretende se tornar o maior artilheiro da história do São Paulo, superando Serginho Chulapa. Com 118 gols, ele está longe da marca de 242 do ex-atacante, mas revelou que espera entrar em acordo com Rogério Ceni para facilitar a conquista da meta por meio de cobranças de pênaltis. O goleiro são-paulino, que no último domingo festejou o histórico 100.º gol de sua carreira, batendo falta com precisão na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, em Barueri, é o cobrador oficial de penalidades da equipe, mas o posto poderá passar a ser dividido com Luís Fabiano. "Temos de fazer um acordo (risos). Cavo três faltas e ele me dá um pênalti. É só conversar. Caso ele não esteja bem, eu posso bater um pênalti. Seria legal me tornar o maior artilheiro do São Paulo. São quatro anos para isso. Mas quero ganhar títulos e prêmios individuais são consequências", disse o atacante, lembrando que tem quatro anos de contrato a cumprir com o clube do Morumbi. Rogério Ceni, por sua vez, afirmou que aceita dividir com o artilheiro a condição de batedor oficial de pênaltis. Por meio da cobrança de penalidades, o goleiro já balançou as redes 44 vezes pelo São Paulo. "O Luís está chegando e não vejo problema nenhum de ele bater pênaltis também. Ele chega para acrescentar e ajudar o nosso grupo. É um atacante de referência e diferenciado. Vai somar muito ao nosso time", ressaltou o capitão são-paulino.
continua após publicidade