Esportes

CBF responde Blatter e diz que Brasil está no rumo certo

Da Redação ·
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) rebateu nesta terça-feira as críticas feitas por Joseph Blatter, atual presidente da Fifa, ao atraso na preparação do Brasil para receber a Copa do Mundo de 2014 e ao papel da entidade na organização do torneio. Um dia antes, a CBF havia divulgado nota oficial em que apontava contradições no discurso do dirigente suíço, que tinha elogiado anteriormente a preparação brasileira. Dessa vez, o comunicado da confederação, assinado pelo presidente Ricardo Teixeira, rebate os argumentos de Blatter. A recente polêmica pode ter relação com a eleição para a presidência da Fifa, já que Blatter tenta a reeleição e Teixeira apoia Mohamed Bin Hamman, presidente da Confederação Asiática de Futebol. O presidente da CBF negou que conflitos políticos no Brasil estejam afetando a preparação do País para a Copa do Mundo de 2014, como argumentado pelo mandatário da Fifa. "Desconheço que haja qualquer confronto entre prefeitos e governadores em qualquer uma das 12 sedes da Copa do Mundo de 2014. Ao contrário, a FIFA testemunha há anos um trabalho integrado do poder público com o Comitê Organizador Local (COL) e a própria FIFA. O apoio integral e dedicação pessoal da presidenta Dilma Rousseff foram amplamente noticiados pela imprensa neste mês de março, principalmente no que diz respeito às principais atribuições do governo federal na preparação para a Copa do Mundo (aeroportos e mobilidade urbana nas 12 cidades). Gostaria ainda de mencionar a integração do trabalho dos ministros na figura atuante e presente do ministro do Esporte, Orlando Silva", escreveu. Teixeira negou o risco do Maracanã não ter suas obras concluídas antes da Copa das Confederações de 2013. A previsão do governo do Rio é de que o estádio esteja pronto em dezembro de 2012, seis meses antes do torneio. "Ratifico também que, em nenhum momento foi anunciado que o Maracanã não seria entregue dentro do prazo. Numa recente reunião com o vice-governador do Estado do Rio de Janeiro, tivemos a garantia de que as obras, que nunca foram interrompidas, seguirão no prazo". O presidente da CBF também rejeitou a possibilidade de atraso na construção do Estádio do Corinthians, em São Paulo, que ainda não teve suas obras iniciadas. "Com relação ao estádio de São Paulo para a Copa do Mundo, apesar de a obra ainda não ter sido iniciada, temos trabalhado de forma intensa e integrada com o Comitê Paulista e todos os segmentos envolvidos no projeto do estádio para equacionar as últimas questões técnicas. Temos a garantia por parte dos envolvidos de que o estádio também será entregue no prazo previsto". Teixeira também se negou a pressionar os governos para que as obras sejam aceleradas, como sugerido por Blatter. "Não é papel da CBF pressionar governantes, ainda mais quando não há nenhum motivo para tal. Temos contado com a participação, colaboração e interesse total dos nossos parceiros no governo e trabalhamos de forma colaborativa e integrada com todas as esferas de governo, tendo a frente a presidenta Dilma Rousseff". Teixeira aproveitou para convidar Blatter a vir ao Brasil para acompanhar o andamento das obras da Copa do Mundo, assim como havia feito Orlando Silva, atual ministro do Esporte, na segunda-feira. "Por fim, aproveito ainda para, mais uma vez, convidar o presidente da Fifa para vir ao Brasil e ver de perto o progresso que ele mesmo elogiou após uma reunião do conselho Fifa/COL, realizada no início deste mês, em Zurique".
continua após publicidade