Esportes

Flamengo reage e arranca empate com Madureira

Da Redação ·
Flamengo e Madureira fizeram jogo movimentado na tarde deste domingo, no Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé, que resultou em empate por 3 a 3. Foi mais uma atuação ruim da equipe flamenguista, que foi obrigada a ouvir a sua própria torcida gritar o nome do atacante Adriano, reforço que era pedido pelos torcedores e acabou acertando com o Corinthians, em protesto quando perdia por 3 a 1 para um adversário que luta contra o rebaixamento no Campeonato Carioca. "O protesto da torcida a gente entende. Não foi contra a equipe, e sim contra a situação que a gente passou no jogo. Nada demais", comentou o astro Ronaldinho Gaúcho, sobre a manifestação do torcedor flamenguista durante o empate deste domingo. O Flamengo soma agora nove pontos no Grupo A, está em quarto lugar e precisa de torcer contra três equipes para chegar às semifinais da Taça Rio. Já o Madureira lamenta os dois pontos deixados pelo caminho na luta contra o rebaixamento - mesmo porque, chegou a abrir 3 a 1 no placar. Na soma dos dois turnos do campeonato, contabiliza nove pontos, à frente apenas de Cabofriense e América. Depois de duas partidas muito ruins contra Fluminense e Cabofriense, o primeiro tempo do Flamengo contra o Madureira não foi nem um pouco animador. Lenta e sonolenta, a equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo só foi dar o primeiro chute a gol aos 27 minutos, em fraco arremate de Rafael Galhardo. À melhor chance do Flamengo, uma cabeçada de Thiago Neves, se seguiu o gol do Madureira, em falha bisonha do zagueiro Welinton. Aos 34 minutos, Baiano cruzou mal da esquerda e o defensor do Flamengo quis chutar com violência quando lhe bastava um toque leve na bola. Resultado: canelada e gol contra. A derrota complicava as pretensões flamenguistas de vencer também o segundo turno do Campeonato Carioca. O time, então, resolveu aumentar o ímpeto. Aos 42 minutos, Wanderley fez ótimo passe para Leonardo Moura, que encheu o pé e fez seu primeiro gol no ano. O início da segunda etapa foi ainda pior do que o que se viu antes. Aos 11 minutos, Michel limpou Galhardo e Welinton e fez um belo gol, recolocando o Madureira novamente em vantagem. Sete minutos depois, em puxada de contra-ataque iniciado com erro de passe de Leonardo Moura, Baiano entrou livre pelo vazio deixado pelo lateral flamenguista e fez o terceiro. Foi o que bastou para que a torcida começasse a entoar o nome de Adriano nas arquibancadas e a exibir faixas contra o técnico Luxemburgo, que foi contra a contratação do atacante. O coro pareceu encher de brios o Flamengo, que reagiu nas boas participações de Thiago Neves e Diego Maurício, que entrara no intervalo. Aos 29 minutos, Thiago Neves lançou Diego Maurício, que cruzou na medida para Deivid apenas tocar para o gol vazio. E aos 37, Thiago Neves apareceu com um chute forte, cruzado, de fora da área, que contou com a colaboração do goleiro Cléber: 3 a 3. Nos minutos finais, o que se viu foi o Flamengo tentando o gol na base do abafa, mas faltou a participação de Ronaldinho Gaúcho, que viveu tarde apagada. FICHA TÉCNICA: Flamengo 3 x 3 Madureira Flamengo - Felipe; Leonardo Moura, Welinton, David Braz e Rodrigo Alvim; Lorran (Diego Maurício), Maldonado, Rafael Galhardo (Bottinelli), Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho; Wanderley (Deivid). Técnico - Vanderlei Luxemburgo. Madureira - Cléber; Caio Cezar, Luiz Otávio, Douglas Assis e Nill; Vinícius Freitas, Rodrigo, Abedi (Gomes) e Michel (Alex Silva); Baiano e Adriano Magrão (Maciel). Técnico - Antônio Carlos Roy. Gols - Welinton (contra), aos 34, e Leonardo Moura, aos 42 minutos do primeiro tempo. Michel, aos 11, Baiano, aos 18, Deivid, aos 29, e Thiago Neves, aos 37 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Pathrice Maia.

Cartão amarelo - Bottinelli e Abedi.

Renda - R$ 81.330,00.

Público - 5.038 pessoas.

Local - Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé.

continua após publicidade