Esportes

Vettel diz que pole foi o primeiro passo na Austrália

Da Redação ·
O alemão Sebastian Vettel preferiu ser comedido ao comemorar a conquista da pole position para o GP da Austrália, que abre a temporada 2011 da Fórmula 1 neste domingo. O piloto da Red Bull apontou o primeiro lugar no treino de classificação como apenas um primeiro passo para conquistar a vitória em Melbourne, mas ressaltou que precisará repetir o desempenho na corrida. "É promissor para o domingo, então vamos ver como podemos chegar lá. Demos o primeiro passo e começar a temporada assim, com uma pole position, é um bom sinal para a equipe. Temos trabalhado muito duro para levar o RB7 ao ponto onde está agora e é graças a todos aqueles na fábrica e os que estão aqui na preparação do carro. Se você olhar para os pontos, ainda temos zero como todo mundo, então precisamos ver o que acontece amanhã", afirmou. Vettel ressaltou que o trabalho realizado pela Red Bull durante a pré-temporada da Fórmula 1 o deixa em boas condições para o início do campeonato. Porém, lembrou que a corrida será a primeira com os pneus da Pirelli, que devem se desgastar mais rápido e provocar vários pit stops, o que pode tornar imprevisível o GP da Austrália. "Tivemos uma preparação muito, muito boa no inverno. Nós quase não sofremos qualquer problema de confiabilidade. O carro era confiável desde o primeiro minuto e, obviamente, não era lento, por isso as coisas estão boas. Mas é uma corrida difícil com os pneus novos. É um pouco como uma corrida para o desconhecido", disse. Em 2010, Vettel foi o pole position do GP da Austrália, mas abandonou a prova, que foi vencida pelo inglês Jenson Button, quando liderava com folga. Apesar do favoritismo para vencer, o piloto alemão tentou minimizar a vantagem de quase oito décimo de segundo obtida no treino de classificação sobre o inglês Lewis Hamilton, que largará da segunda colocação. "A diferença é quase irrelevante. Poderia ser um milésimo ou um segundo. Você só tem esses oito metros entre você e o cara na segunda colocação, nada mais, nada menos. E, em uma longa corrida, oito metros pode significar muito pouco. Na temporada passada, vimos algumas vezes que o mais importante é ver a bandeira quadriculada, mas, sim, claro que eu quero terminar na mesma posição que eu vou começar", comentou.
continua após publicidade