Esportes

Santos desiste de Martelotte e faz proposta para Muricy

Da Redação ·
Muricy Ramalho foi convidado oficialmente para ser o novo técnico do Santos pelo presidente do clube, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro. A oferta aconteceu na noite desta segunda-feira, através de uma conversa ao vivo em programa da Rádio Globo. O treinador disse que se sente honrado por ser lembrado pelo clube que teve o melhor jogador de todos os tempos (Pelé) e que, segundo ele, tem o melhor time do Brasil no momento, mas insistiu em continuar em férias - prometeu tirar 30 dias de descanso depois que deixou o Fluminense em 13 de março. "Tomamos a decisão de contratar um novo técnico, já comuniquei o Martelotte (o técnico interino Marcelo Martelotte). Vamos procurar uma alternativa, e você é um nome mais do que óbvio, por sua liderança, seu comando e pelos títulos conquistados. É o que o Santos precisa. Sei que está de férias, mas sei que você tem casa no Guarujá e a gente pode tomar uma caipirinha juntos", disse o presidente do Santos, durante a transmissão da rádio, destacando que era a primeira vez que ele conversava com Muricy sobre o assunto. Brincando, o treinador respondeu que aceitava o convite para tomar uma caipirinha, desde que Luis Alvaro pagasse a conta. Enquanto a diretoria santista luta para contratar Muricy, o meia Elano reuniu os jogadores do Santos para uma conversa na tarde desta segunda-feira, longe da comissão técnica. A reunião por causa da decisão da diretoria de não efetivar Marcelo Martelotte, contrariando a vontade dos jogadores. "Resolvi assumir a postura de um dos jogadores mais velhos do grupo. Falei o que é importante para o grupo. Todos deram opinião e tentamos chegar a um bom senso para melhorarmos. Não pode deixar do jeito que está. Esse tipo de coisa não pode acontecer não", disse Elano. "Se há o problema dos resultados, isso é da equipe toda, não especificamente da defesa e ou do ataque." Elano elogiou o técnico interino "por ter dado a cara a tapa" num momento difícil e pediu para que todos passem a pensar no aspecto coletivo. "A defesa tem que ajudar o ataque e o ataque tem que ajudar a defesa", defendeu o meia. Sobre o novo treinador, ele disse que a possibilidade de Muricy ser o escolhido é grande. "E espero que aconteça", finalizou.
continua após publicidade