Esportes

Técnico elogia, mas não garante Ganso como titular

Da Redação ·
O retorno de Paulo Henrique Ganso com atuação decisiva para a vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto, sábado, na Vila Belmiro, em partida válida pela 13ª rodada do Campeonato Paulista, empolgou a todos no Santos, mas não lhe garantiu ainda a vaga de titular da equipe no duelo com o Colo Colo, do Chile, na quarta-feira, em Santiago, em duelo da fase de grupos da Libertadores. O técnico Marcelo Martelotte preferiu adotar um discurso cauteloso e avisou que ainda vai decidir sobre a escalação de Paulo Henrique Ganso. "A gente pode até pensar nele iniciando o jogo e ter a surpresa de que o Ganso suporte bem os 90 minutos. Mas ele ainda não foi testado por um tempo tão longo e esperamos um jogo duro contra o Colo Colo. O importante é poder voltar a contar com o Ganso, seja o tempo que for", disse. Paulo Henrique Ganso ficou mais de seis meses afastado do futebol por conta de uma cirurgia no joelho esquerdo, mas mostrou estar completamente recuperado ao decidir o jogo com o Botafogo. O meia entrou no intervalo, participou do gol de Elano, marcado no primeiro minuto da etapa final, e também fez o seu, aos dez minutos. "Ele rendeu o que estava acostumado a render antes da lesão. Pela qualidade dele, conseguiu superar qualquer falta de ritmo. Com um ou dois toques, ele acaba resolvendo uma jogada difícil. Acrescenta muita qualidade à nossa equipe, pois é um jogador extraordinário. Qualquer clube do mundo que tivesse o Ganso mudaria de patamar", afirmou Martelotte. Apesar de admitir a falta de ritmo de jogo, Paulo Henrique Ganso espera ser titular no duelo com o Colo Colo. "Isso atrapalha um pouco, porque o ritmo foi forte. Apesar de ter sentido, acho que suportei bem e estou pronto para jogar na Libertadores", comentou.
continua após publicidade