Esportes

Cielo estreia na temporada de olho no Mundial de Xangai

Da Redação ·
Prestes a fazer sua estreia na temporada, o nadador Cesar Cielo anunciou nesta sexta-feira sua programação para o ano de 2011. Seu principal objetivo será o Mundial de Xangai, em julho, quando defenderá os títulos dos 50 metros e dos 100 metros livre. "Vou defender os meus títulos mundiais, brigar pelo ouro nas duas provas. Serão muitos meses de treinos, sem férias, até o Mundial e, depois, até os Jogos Olímpicos de Londres", projeta Cielo. O Mundial será disputado entre os dias 24 e 31 de julho. Antes da China, porém, Cielo terá importantes competições nos Estados Unidos, na Europa e no Brasil. Sua caminhada terá início neste sábado, no Rio de Janeiro. Ele vai defender o Flamengo no Multimeeting de Natação, no Parque Aquático Júlio de Lamare. Cielo disputará os 50m e os 100m no sábado. No dia seguinte, competirá nos 100m borboleta. "Demoramos um pouco para fazer a primeira competição do ano, mas fizemos um bom bloco de treinos sem torneios e viagens e esse será o primeiro teste para vermos como os treinos estão funcionando", avalia Cielo. Em abril, o campeão olímpico treinará com a seleção brasileira em Michigan, onde disputará um torneio. "Dentro do planejamento para o Mundial, procuramos competições importantes porque queremos fazer testes de alto nível", diz o técnico Albertinho. Na sequência, Cielo competirá no Maria Lenk, em maio. "Vou tentar ganhar minhas provas, mesmo em condição de inferioridade em relação aos caras. O Nicholas [Nicholas dos Santos, companheiro de Flamengo] e o Bruno Fratus estão entre os dez melhores do mundo. Vou ficar numa situação difícil". Em junho, o brasileiro viajará para Londres para conhecer o Crystal Palace, local onde a seleção brasileira fará sua aclimatação para os Jogos Olímpicos de 2012. Ainda na Europa, ele disputará o Paris Open, na França, antes do Mundial de Xangai. Depois da principal competição do ano, Cielo vai disputar o Troféu José Finkel, em Belo Horizonte, antes do Pan-Americano de Guadalajara, no México. "Acho que, depois de Xangai, a motivação vai ser o maior desafio mesmo. No número de semanas que teremos entre o Mundial e o Pan, vamos fazer um microciclo. Difícil pensar em bons tempos no Pan. Vamos para ganhar o maior número de medalhas possível para o Brasil", diz Cielo, atual campeão pan-americano dos 50m e dos 100m livre.
continua após publicidade