Esportes

Muricy critica juiz, mas evita culpá-lo por revés do Flu

Da Redação ·
O técnico Muricy Ramalho evitou creditar ao árbitro Gutemberg de Paula Fonseca a responsabilidade da derrota do Fluminense para o Botafogo, por 3 a 2, no último domingo, no Engenhão, que custou ao seu time a perda da liderança do Grupo B da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. O treinador destacou que o juiz errou muito, mas também acabou prejudicando o Botafogo. Entre outros lances polêmicos envolvendo a equipe dirigida por Joel Santana, estiveram entre os principais o do volante Marcelo Mattos sendo expulso após cometer uma falta passível de punição apenas com o cartão amarelo, além de um chute de fora da área de Renato Cajá em que a bola teria quicado dentro do gol e saído após bater no travessão. "É difícil de falar de árbitro. Não gosto de falar de árbitro antes nem depois (do jogo). No primeiro tempo não dá pra gente falar (do pênalti de Rafael Moura sobre Loco Abreu) porque o lance foi muito rápido e se falasse não teria convicção. Já no segundo tempo, aquilo (o pênalti inexistente de Edinho em Bruno Tiago) não existe. O cara errou um chute, foi um chute prensado, e deu para ver que não foi pênalti. Mas dizem que ele (juiz) errou no gol do Botafogo (de Renato Cajá) contra a gente, então é difícil ficar falando de arbitragem. Mas o que eu acho é que eles (árbitros) foram informados que erraram, e aí ele (Gutemberg de Paula Fonseca) voltou diferente para o segundo tempo", reclamou Muricy, em entrevista coletiva no último domingo, na qual aprovou a atuação de sua equipe, mesmo com a derrota. "O time jogou bem, não foi mal. O time foi muito prejudicado, mas esteve bem", analisou o treinador, para depois comentar o fato de o vice-presidente de futebol do Fluminense, Alcides Antunes, ter criticado de forma dura a arbitragem. Revoltado, o dirigente chegou a dizer que a equipe carioca deveria utilizar apenas os seus juniores na continuidade do Campeonato Carioca, tendo o visto o risco de o planejamento do clube, voltado principalmente à Copa Libertadores no primeiro semestre, ser comprometido por erros de arbitragem. "Eu sou técnico, não tenho que ficar exagerando nisso, temos jogo na quarta-feira (contra o Argentinos Juniors, pela estreia da Libertadores, no Engenhão) e o que está me preocupando é isso. Claro que a gente viu que realmente o juiz errou muito, para os dois lados, mas errou muito e mudou a maneira do jogo. Mas, é claro, a diretoria tem que estar atenta a esses detalhes e a gente sabe que no futebol (a ação nos) bastidores é importante", desconversou Muricy sobre o assunto, sem dar pistas sobre a possibilidade de deixar de escalar sua força máxima nos próximos confrontos do Campeonato Carioca.
continua após publicidade