Esportes

Na estreia de Ronaldinho, Flamengo vence Nova Iguaçu

Da Redação ·
 Ronaldinho Gaúcho deu bons toques e passe de calcanhar no primeiro tempo
fonte: Vipcomm
Ronaldinho Gaúcho deu bons toques e passe de calcanhar no primeiro tempo

A torcida do Flamengo queria show de Ronaldinho Gaúcho e, de quebra, três pontos a mais na tabela. Não houve espetáculo do estreante da noite, mas a vitória veio. A equipe derrotou nesta quarta-feira o Nova Iguaçu, por 1 a 0, no Engenhão, e está muito perto da classificação para as semifinais da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca. Permanece com 100% de aproveitamento no estadual e lidera o Grupo A, com 15 pontos. "Foi um dia diferente. Essa torcida não tem o que falar. É uma das maiores emoções da minha vida. Todo mundo tem o Flamengo no coração e o meu aflorou demais. Nunca vou esquecer isso", disse Ronaldinho, emocionado. Torcedores com máscaras do badalado jogador, um mosaico imenso nas arquibancadas com os dizeres "Bem-vindo, R10", canhões de serpentina, chuva de papel picado, balões coloridos e várias bandeiras em homenagem a Ronaldinho. Os rubro-negros deram as boas-vindas ao craque com muita criatividade e euforia. Ao pisar no gramado junto com o time, a torcida foi à loucura. Gritou o nome do meia-atacante, que acenou para cada setor do Engenhão, a fim de agradecer a todos pelo carinho que vem recebendo. Antes do início de jogo, o lateral-direito Leonardo Moura passou a braçadeira de capitão para Ronaldinho, gesto aplaudido pelo público. Posicionado para a saída de bola, o astro fez o sinal da cruz, olhou para o céu como se pedisse ajuda divina e ajeitou o cabelo, preso por uma faixa preta amarrada em sua cabeça. Aos 2 minutos, pegou pela primeira vez na bola, mas errou o lançamento. Na primeira etapa, Ronaldinho esforçou-se, movimentou-se bem, ainda mais para quem não está totalmente em forma, ajudou na marcação - até cometeu faltas, talvez pelo excesso de vontade -, mas não brilhou intensamente. Errou vários passes, arriscou uma pedalada sem sucesso e deixou a sensação de que pode render muito mais. Na verdade, nos 45 minutos iniciais, ele viveu de lampejos. Deu passe de letra para o atacante Deivid que, na sequência da jogada, quase resultou em gol e cobrou bela falta defendida pelo goleiro Diogo. "Está difícil (jogar). Eles marcam bem, estão bem fechadinho. Vamos procurar tocar mais para cansá-los", disse Ronaldinho, no intervalo. Em uma das tribunas do Engenhão, dona Miguelina, mãe de Ronaldinho, e Assis, irmão e empresário do jogador, prestigiaram a estreia do novo camisa 10 rubro-negro, que retornou para a etapa final, porém não fez a diferença. Deu sinais de cansaço e caiu de produção. Mesmo assim, não se escondeu da partida. Mas aquele passe decisivo não saiu. Nem seu primeiro gol. Coube ao atacante Wanderlei marcar o único gol da partida. A camisa que o astro usou na estreia vai virar acervo para o museu do Flamengo, a ser inaugurado em 15 de novembro deste ano na Gávea. Ficha Técnica: Flamengo 1 x 0 Nova Iguaçu Flamengo - Felipe; Léo Moura, Welinton, David e Renato; Maldonado (Egídio), Willians, Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho; Vander (Bottinelli) e Deivid (Wanderlei). Técnico: Vanderlei Luxemburgo. Nova Iguaçu - Diogo; Foca, Leonardo Luiz, Alex Moraes e Cortes; Amaral, Alex Faria (Luan), Marquinhos e Mossoró (Dieguinho); Willian Barbio e Maycon. Técnico: Josué Teixeira. Gol - Wanderlei, aos 40 minutos do segundo tempo. Cartões amarelos - Welinton, Thiago Neves, Maldonado (Flamengo); Alex Moraes, Willian Barbio, Diogo, Cortes e Amaral (Nova Iguaçu). Árbitro - Wagner do Nascimento Magalhães. Renda - R$ 1.081.600,00. Público - 37.042 pagantes. Local - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

continua após publicidade