Esportes

Corinthians erra demais e só empata

Da Redação ·
 Peso de Ronaldo atrapalha de novo, e Fenômeno é anulado em campo
fonte: Wagner Carmo/Gazeta Press
Peso de Ronaldo atrapalha de novo, e Fenômeno é anulado em campo

A sonhada taça de campeão da Copa Libertadores só chegará à sala de troféus do Corinthians em 2011 se o time se esforçar mais. Muito mais. Isso ficou provado nesta quarta-feira (26), no Pacaembu, no empate por 0 a 0 com o Deportivo Tolima, da Colômbia, pela fase preliminar da competição continental.

continua após publicidade

Confuso na defesa, errando passes no meio-campo e pouco efetivo no ataque, o Alvinegro frustrou os torcedores e só não saiu de campo com um resultado pior porque o árbitro chileno Enrique Osses atendeu ao chamado de seus auxiliares e anulou um gol legítimo dos colombianos ainda no primeiro tempo.

Os pontos fracos do Timão no jogo foram o lateral-direito Alessandro, que fez sua estreia na temporada, mas sentiu claramente a falta de ritmo, o zagueiro Leandro Castán, nervoso e inseguro, e o atacante Ronaldo, que foi bem marcado pelos voluntariosos defensores do Tolima e não conseguiu produzir o que se espera de um jogador apelidado de Fenômeno.

O empate sem gols deixa o Corinthians em situação complicada para o jogo da volta, marcado para a próxima quarta-feira (2), em Ibagué. Para não dar o vexame de ser o primeiro time brasileiro eliminado na Pré-Libertadores e conseguir a classificação para o Grupo 7 competição, o time brasileiro precisa vencer a partida por qualquer placar, ou empatar com gols. Nova igualdade sem abertura de placar leva o jogo para os pênaltis.

continua após publicidade

O Tolima prometeu não se acovardar e cumpriu a promessa desde a entrada no gramado, sob vaias dos torcedores corintianos, que ao fim do primeiro tempo se voltariam contra a própria equipe. Os colombianos entraram em campo “reforçados” por um representante de uma tribo indígena do país, com direito a fantasia e lança em punho.

A figura simbólica parece ter dado força aos visitantes, que complicaram bastante a vida do Timão. Aproveitando vacilos da retaguarda, o Tolima criou chances de abrir o placar aos 7min, depois de falha de Leandro Castán, e aos 15min, quando Chará e Medina saíram livres na frente de Julio Cesar, mas se atrapalharam e perderam o gol.

O Corinthians sofreu muito para furar o sistema defensivo colombiano e criou sua primeira chance no jogo quando apenas o goleiro Julio Cesar não estava presente no campo de ataque. Jucilei cruzou da direita e Ronaldo, em meio aos zagueiros, cabeceou forte, nas mãos do paraguaio Antony Silva.

O tempo foi passando e o retrato do jogo permaneceu o mesmo. Nervoso e errando passes, o Corinthians pouco criou até o intervalo, esboçando uma leve pressão apenas a partir dos 30min, com a conquista de três escanteios na sequência e uma cabeçada perigosa de Jorge Henrique, após cruzamento de Bruno César.

O rival continuou ousando nos contra-ataques e chegou até a balançar as redes com Murillo, mas a arbitragem alegou impedimento (erroneamente, segundo as câmeras de televisão), e ainda deu cartão amarelo ao meia, que não atendeu ao apito.

continua após publicidade

As dificuldades dos 45 minutos iniciais, que renderam vaias ao Corinthians na descida para os vestiários, continuaram no segundo tempo. Recebido com gritos de “raça, Timão, você é tradição”, a equipe levou um susto logo a 1min, com chute cruzado de Medina, que passou raspando a trave direita de Julio Cesar.

Tite esperou exatos dez minutos para mexer pela primeira vez no time, no mesmo momento em que Ronaldo arriscou uma jogada individual, mas errou feio na hora do chute. O técnico sacou Bruno César, mal no jogo, para a entrada de Edno, que voltou do Botafogo em busca de uma chance para provar seu valor.

A mudança não surtiu efeito e a equipe continuou mal em campo. Impacientes, time e torcedores passaram a reclamar com a arbitragem a cada falta, marcada ou não pelo trio chileno. Foi após a cobrança de uma infração, aliás, que Jucilei levou a torcida ao desespero, ao receber dentro da área e bater de virada, na rede, pelo lado de fora.

A sorte mostrou que também não estava ao lado da equipe aos 35min. Jorge Henrique cobrou falta para a área, a bola passou por todo mundo, Antony saiu de soco e, na sobra, por pouco não acabou entrando.

continua após publicidade

Tite ainda trocou Dentinho por Danilo, e o meia levou perigo em chute forte, de fora da área, mas a pressão final de nada adiantou, e o placar ficou mesmo no 0 a 0, para desespero da fiel.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 0 TOLIMA

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 26 de janeiro de 2011, quarta-feira
Hora: 22h (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Renda: R$ 1.339.605,00
Público: 26.536 pagantes
Assistentes: Patricio Basualto e Sergio Román, ambos chilenos
Cartões amarelos: Jucilei (Corinthians), Murillo, Arrechea e Antony Silva (Tolima)

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Roberto Carlos (Marcelo Oliveira); Ralf, Jucilei e Bruno Cesar (Edno); Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho (Danilo)
Técnico: Tite

DEPORTIVO TOLIMA: Antony Silva; Vallejo, Arrechea, Julian Hurtado e Felix Noguera; John Hurtado, Chará, Bolivar e Murillo (Santoja); Castillo (Marrugo) e Medina (Gimenez)
Técnico: Hernán Torres