Esportes

Ponte bate Portuguesa no Canindé e confirma reação

Da Redação ·
A Ponte Preta confirmou sua reação no Paulistão com uma importante vitória na noite desta quarta-feira. Com um futebol consciente, o time de Campinas bateu a Portuguesa por 3 a 1, em pleno Canindé, em São Paulo, pela quarta rodada do campeonato. Foi a segunda vitória consecutiva da Ponte, que vinha de uma vitória sobre o São Paulo no Morumbi. Assim, o time de Campinas, que tinha perdido para Mirassol e Mogi Mirim nas duas primeiras rodadas, chega aos seis pontos, mesma pontuação da Lusa. O primeiro tempo foi bastante equilibrado. Até os dez minutos, os dois times erraram muitos passes e pouco criaram no ataque. Depois disso, a Ponte assumiu o controle do jogo e conseguiu abrir o placar aos 12 minutos, em bela jogada do meia Renatinho. Um lance de infelicidade do goleiro Bruno acabou determinando o empate da Lusa aos 18 minutos. De fora da área, o volante Guilherme arriscou um chute despretensioso e contou com a falha do goleiro. Mas o lance não desanimou a Ponte, que voltou a marcar aos 23, com Ricardo de Jesus. Na segunda etapa, o jogo foi completamente diferente. Cansados, os dois times diminuíram o ritmo. Mas a Ponte esteve sempre melhor, chegando a mandar duas bolas na trave, com João Paulo e Gil. Aí, já no final, Gérson marcou o terceiro aos 49 e definiu a vitória da equipe de Campinas. Os dois times voltam a jogar no domingo, quando a Portuguesa enfrenta o Palmeiras e a Ponte Preta recebe o São Caetano em Campinas. FICHA TÉCNICA: Portuguesa 1 x 3 Ponte Preta Portuguesa - Weverton; Paulo Sérgio (Rafael Silva), Maurício, Preto Costa e Marcelo Cordeiro; Guilherme, Glauber, Ademir Sopa (Domingos) e Ivo; Luís Ricardo (Henrique) e Kempes. Técnico - Sérgio Guedes. Ponte Preta - Bruno; Guilherme (Eduardo Arroz), Leandro Silva, Ferron e João Paulo; Mancuso, Josimar, Gil e Renatinho; Márcio Diogo (Tiago Luís) e Ricardo de Jesus (Gérson). Técnico - Gilson Kleina. Gols - Renatinho, aos 12, Guilherme, aos 18, e Ricardo de Jesus, aos 23 minutos do primeiro tempo; Gerson, aos 49 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Cléber Wellington Abade.

Cartões amarelos - Maurício, Josimar e Mancuso

Renda - R$ 32.816,00.

Público - 1.417 pessoas.

Local - Estádio do Canindé, em São Paulo.

continua após publicidade