Esportes

Campeão da F-3 italiana, Cesar Ramos mira Fórmula 1

Da Redação ·
Ao lado do paulista João Paulo de Oliveira, campeão da Fórmula Nippon, o gaúcho Cesar Ramos, 21 anos, foi o outro brasileiro campeão com monopostos no exterior este ano. Conquistou o Campeonato Italiano de Fórmula 3. E dá mostras de poder crescer muito no automobilismo. "Em 2011 vou disputar a Renault World Series, opção mais válida, em princípio, que a GP2", disse o piloto. Com a equipe BVM, participou das 16 etapas da conceituada Fórmula 3 italiana e venceu três, largou duas vezes na pole position e estabeleceu sete melhores voltas, chegando ao pódio em oito oportunidades. "A edição deste ano do campeonato foi muito boa porque a Ferrari passou a oferecer um teste de Fórmula 1 para o campeão", explica Ramos. Os grids da F-3 italiana tiveram sempre no mínimo 26 carros, o que reforça a importância da conquista desse gaúcho de Novo Hamburgo. O teste foi realizado no dia 2 de dezembro no circuito de Vallelunga, na Itália. "O carro é incrível, tudo proporcional, potência, aerodinâmica, pneus, freios." A categoria que Ramos vai correr, agora, representa um estágio bem mais avançado. O chassi é Dallara, com efeito-solo, que gera elevada pressão aerodinâmica, e motor Renault 3.5 V-6 de 480 cavalos. Mais: freios de carbono e câmbio com acionamento através de manetes, atrás do volante, ambos como na Fórmula 1. "O Robert Kubica e o Sebastian Vettel não correram na GP2, mas na Renault World Series", comenta Ramos. Kubica, hoje na Lotus Renault da Fórmula 1, foi campeão em 2005 e Vettel, atual campeão mundial, disputou sete etapas, em 2007, antes de estrear na Fórmula 1, na equipe BMW, no GP dos Estados Unidos. "Estou conversando com as melhores equipes na Renault World Series. O objetivo é disputar o título já na temporada de estreia", afirma Ramos. Os três melhores times da categoria são Carlin, do campeão de 2010, o russo Mikhail Aleshin, Tech 1, do vice, o australiano Daniel Ricciardo, e ISR, do terceiro colocado: o argentino Esteban Guerrieri. "A sequência de minha carreira dependerá dos resultados em 2011", diz Cesar, que não hesita em afirmar. "Minha meta é, claro, a F-1".
continua após publicidade