Esportes

Ronaldo diz que exame comprovou paternidade de menino

Da Redação ·
 O atacante Ronaldo, do Corinthians, anunciou
fonte: Grizar Junior / Agência Estado
O atacante Ronaldo, do Corinthians, anunciou

O atacante Ronaldo, do Corinthians, anunciou na noite desta terça-feira (7), em seu Twitter, que um exame comprovou a paternidade de um menino com uma ex-modelo brasileira. “O resultado do exame comprovou o que meus sentimentos me mostraram na hora em que vi o Alex”, afirmou o jogador no microblog. "Alex é meu filho, irmão de mais de mais 3 crianças lindas como ele. E me terá sempre como pai para todos prazeres e deveres. Seja bem vindo", completou.

continua após publicidade

Por determinação da Justiça, o jogador foi submetido ao teste de paternidade na segunda-feira (6). O pedido havia sido feito pela mãe da criança, Michele Umezu, de 28 anos, que teve o filho com o atleta em 2004, quando ele foi com o Real Madrid ao Japão.

A criança, atualmente com 5 anos, foi com a mãe à clínica, onde conheceu Ronaldo, de acordo com a advogada Cely McNaughton, que defende os interesses de Michele. A previsão inicial dela era que o resultado seria conhecido em 10 dias.

continua após publicidade

Copa do Mundo
Michele teria conhecido Ronaldo a primeira vez durante a Copa do Mundo do Japão e da Coréia do Sul, em 2002, quando o atacante foi campeão com a seleção brasileira. Dois anos depois, ela teria voltado a encontrar o atleta, quando ele defendia o espanhol Real Madrid. Foi no Japão que os dois tiveram um relacionamento. Depois, Michele reatou com um ex-namorado americano e ficou grávida. Ela achava que o filho era do norte-americano, mas depois que o menino nasceu, percebeu que os cabelos dele eram cacheados e não lisos como do então namorado. Após um teste de DNA, ficou comprovado que o namorado não era o pai da criança.

Quando o menino tinha seis meses de vida, Michele teria procurou Ronaldo para dar a notícia de que ele seria o pai. Depois, ela perdeu contato com o jogador, que não retornou mais os recados.

Mãe e filho estavam em Cingapura. Em abril deste ano, Michele e o menino vieram para o Brasil. Apesar de a criança ter nascido em Tóquio, ela foi registrada como brasileira.