Esportes

Cruzeiro derrota Vitória, segue na briga por título

Da Redação ·
 Jogadores do Cruzeiro comemoram com Thiago Ribeiro o gol diante do Vitória
fonte: Do UOL
Jogadores do Cruzeiro comemoram com Thiago Ribeiro o gol diante do Vitória

Confirmando sua condição de visitante ‘indigesto’, o Cruzeiro venceu o Vitória, por 1 a 0, neste domingo, no Barradão, em Salvador, em resultado que o manteve firme na disputa pelo título do Brasileirão. Além de conseguir três pontos fundamentais aos seus planos, a equipe celeste colaborou com o Atlético-MG, ao deixar o time baiano com 38 pontos, apenas dois a mais que o arquirrival, na briga contra o rebaixamento.As vitórias de Cruzeiro e Corinthians sobre Vitória e São Paulo, respectivamente, valorizaram o confronto direto que será no próximo sábado.

continua após publicidade

Depois de uma queda de rendimento, reconhecida pelo técnico Cuca, o Cruzeiro entrou no gramado do Barradão pressionado por ter somado apenas três dos últimos 12 pontos disputados. O Vitória, por sua vez, vinha de dois resultados positivos: triunfo sobre o Vasco, por 4 a 2, como mandante, e empate em 1 a 1, diante do Santos, na Vila Belmiro.

O triunfo apertado levou o Cruzeiro a 60 pontos, mesma pontuação do Corinthians, que venceu o clássico contra o São Paulo, por 2 a 0. O time de Ronaldo Fenômeno, no entanto, assumiu a liderança momentânea, por ter melhor saldo de gols. Os dos times podem ser superados pelo Fluminense, que enfrenta o Vasco, no Engenhão, ainda na noite deste domingo.

continua após publicidade

“A gente continua atrás no saldo de gols, mas tem o confronto direto com o Corinthians, na próxima rodada, sabemos que o Campeonato segue aberto e emocionante”, comentou Thiago Ribeiro. Cruzeiro e Corinthians se enfrentam no sábado que vem, às 19h30, no Pacaembu.

O meia Elkeson, do Vitória, lamentou a derrota como mandante. Segundo ele, o time baiano teve chances para empatar, mas não conseguiu a igualdade. “Agora é vencer fora de casa, o Guarani, é um jogo direto e temos de vencer lá”, comentou o jogador do Rubro-negro. Guarani e Vitória jogam em Campinas, no próximo domingo.

O Vitória entrou em campo com seis desfalques, incluindo o atacante Júnior, seu artilheiro no Brasileiro, com oito gols. Já o Cruzeiro, foi escalado pelo técnico Cuca no 3-5-2, adiantando o meia argentino Montillo para o ataque e formando o meio-campo com Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto. Outra novidade, foi Rômulo na lateral-direita, com o titular Jonathan deixado no banco.

continua após publicidade

O primeiro tempo começou em ritmo lento, até mesmo em função do forte calor em Salvador. O Vitória tentou tomar a iniciativa do ataque, mas, apesar de jogar em casa, adotou uma postura cautelosa. O Cruzeiro, por sua vez, nos 10 minutos iniciais, tocava a bola para o lado, fazendo com muita demora a transição entre os setores defensivo e ofensivo.

Aos poucos, a equipe visitante começou a se soltar mais. O problema é que Thiago Ribeiro ficava muito isolado à frente, já que o argentino Montillo, escalado como atacante por Cuca, voltava para armar as jogadas. As descidas dos alas Rômulo e Diego Renan também não funcionava como era esperado. Pelo lado do Vitória, Ramon Menezes tentava articular as jogadas de ataque, mas com três zagueiros, o time mineiro marcava bem.

A partida seguia com os dois times sem muita inspiração. O resultado era um jogo mais disputado no meio-campo, com esporádicos lances de gols. Em um deles, aos 29 min, Ramon Menezes cobrou escanteio, Henrique desviou a bola, de cabeça, contra seu gol, obrigando Fábio a fazer difícil defesa, salvando em cima da linha.

continua após publicidade

Aos 35 min, o Cruzeiro abriu o marcador. Thiago Ribeiro recuperou uma bola perdida por Rômulo, avançou, e bateu cruzado. A bola desviou em Jonas e entrou nas redes do Vitória. A arbitragem assinalou gol para o atacante celeste. “O importante é que a bola entrou. Para quem ele deu é o que menos importa”, minimizou Thiago Ribeiro, ao deixar o gramado pára o intervalo, com a vantagem parcial para o clube mineiro.

Segundo o atacante cruzeirense, o gol dá tranquilidade ao time para atuar no segundo tempo. “Vamos tentar explorar os espaços que o Vitória vai deixar para matar o jogo”, ressaltou Thiago Ribeiro. O volante Ricardo Conceição considerou azar o lance do gol adversário. “A gente está bem. Nós tomamos o gol em uma falta de sorte, mas vamos continuar jogando para empatar e virar o jogo”, observou o camisa 5 do Rubro-negro baiano.

Os dois times voltaram modificados para a etapa final. No Vitória, o técnico Antônio Lopes trocou de uma vez a dupla de atacantes, formada por Kléber Pereira e Adailton, por Henrique e Schwenck. No lado do Cruzeiro, Cuca, de bermuda, por causa do calor, retirou Rômulo e colocou Jonathan, promovendo a entrada do antigo titular da posição.

A partida seguiu muito truncada, com muitas faltas e reclamações dos jogadores dos dois times. Aos 12 min, Montillo, por exemplo, reclamou de cotovelada do volante Uelliton, que, desde o início do jogo exerceu marcação individual sobre ele. O Cruzeiro conseguia manter maior posse de bola à essa altura, mantendo-se mais tempo no ataque, que o adversário.

Pouco antes dos 20 min, o meia Elkeson entrou no lugar do lateral-esquerdo Egídio e o time da casa ensaiou uma pressão contra a equipe mineira. Em uma boa oportunidade, aos 21 min, o volante Uelliton cabeceou a bola na trave, após cruzamento de Ramon Menezes. Com o passar do tempo, o Vitória se jogava de qualquer forma ao ataque, em busca, do empate, dando trabalho a Fábio, mas abrindo espaço aos contra-ataques do time celeste, especialmente por meio de Thiago Ribeiro. A partida, entretanto, terminou com a vitória por vantagem mínima.