Esportes

Três anos após queda, Corinthians volta a ter interino

Da Redação ·
 Roberto Carlos está confirmado na lateral esquerda
fonte: Adhil Rangel/Gazeta Press
Roberto Carlos está confirmado na lateral esquerda

A saída de Adilson Batista do comando do Corinthians, indiretamente, acabará trazendo de volta lembranças que deixarão a Fiel arrepiada para o jogo contra o Vasco da Gama, nesta quarta-feira (13), às 22 horas (de Brasília), em São Januário.

continua após publicidade

Enquanto não define o nome do substituto do ex-zagueiro, o cargo de técnico ficará sob a responsabilidade de Fábio Carlile, que faz parte da comissão técnica fixa do Timão. A última vez em que o clube foi comandado por um interino, há três anos, acabou amargando o rebaixamento para a Série B nacional.

continua após publicidade

José Augusto, que em 2007 passou 28 dias no comando corintiano, ocupou o espaço enquanto o clube correu atrás do substituto de Emerson Leão. A situação do time na tabela, no entanto, era completamente oposta à atual. O Corinthians vivia uma crise e brigava para sair da zona de degola. Hoje, ao contrário, pode ficar a dois pontos do líder Cruzeiro se vencer o jogo atrasado diante dos cariocas.

continua após publicidade

Apesar de saber que dificilmente ficará no cargo até o término da competição, Fábio Carlile assumiu o posto disposto a mostrar que não era um mero auxiliar de Adilson. Mexeu exatamente em uma das peças que vinham sendo criticadas, mas era “queridinha” do antigo treinador: Thiago Heleno.

O zagueiro, ex-atleta do Cruzeiro, falhou nos jogos contra Ceará, Atlético-MG e Atlético-GO. Nesta quarta, ficará no banco, observando Chicão e William.

continua após publicidade

- Minha maior preocupação é dar uma atenção maior ao sistema defensivo. Nesses últimos anos, a zaga foi um setor que a gente se precaveu muito. Com a entrada do William e do Chicão, que conhecem o ambiente e são experientes, eles passarão mais tranquilidade para o restante do elenco.

Carlile promoverá ainda o retorno de Roberto Carlos à lateral esquerda e espera por um posicionamento sobre as condições físicas de Elias, que jogou 86 minutos pela seleção na segunda-feira (11) e está no Rio de Janeiro aguardando a delegação alvinegra. Se não puder atuar, Boquita será o escalado para compor o meio ao lado de Paulinho, Jucilei e Danilo. Bruno César, contundido, está fora.