Esportes

Santos enfrenta Palmeiras para 'desentalar' osso da garganta

Da Redação ·
 Apesar da cara de susto, Felipão diz não estar preocupado somente com Neymar
fonte: Montagem/Gazeta Press
Apesar da cara de susto, Felipão diz não estar preocupado somente com Neymar

Em um ano de grandes alegrias e títulos, o torcedor santista pode dizer que há um time entalado na garganta: o Palmeiras. Nos dois clássicos da temporada, duas vitórias marcantes do time da capital paulista. No último encontro do ano, neste sábado (2), às 16h, o Peixe pretende usar o caldeirão da Vila Belmiro para dar o troco justamente no melhor momento do rival, que acumula três vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro.

continua após publicidade

Além disso, outro fator que apimenta o clássico é o fato de o último jogo na Vila Belmiro ter sido marcado por uma virada palmeirense, com direito a danças provocantes. O Santos saiu na frente com 2 a 0, e acabou perdendo por 4 a 3. Na ocasião, o lateral-esquerdo palmeirense Armero protagonizou a dança apelidada de “Armeration”. Tudo isso porque os palmeirenses disseram que os Meninos da Vila estavam desrespeitando os adversários por causa de suas maneiras inusitadas de comemorar gols dançando.

continua após publicidade

Consciente do retrospecto favorável, o treinador palmeirense Luiz Felipe Scolari afirmou que é preciso mais do que apenas parar Neymar para conseguir vencer o Santos em plena Vila Belmiro.

continua após publicidade

- O Santos é um time com muita qualidade, que não fica restrito ao Neymar. Eles foram campeões do Paulista e da Copa do Brasil. Não precisa dizer mais nada.

Ao Palmeiras, a vitória na Baixada Santista será a oportunidade de alcançar o sétimo lugar, uma colocação que o clube não saboreia desde a oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Neste caso, o Verdão ultrapassaria o próprio Santos, que está incomodado com a falta de regularidade. Isto porque, nas últimas três rodadas, a equipe foi derrotada duas vezes (para Corinthians e Vasco) e venceu apenas uma (Cruzeiro). O volante Arouca afirmou que esta situação mexe com o time.

continua após publicidade

- Essa é uma coisa difícil de explicar. Nós, jogadores, e o Marcelo [Martelotte, técnico interino] estamos tentando corrigir isso. Fizemos uma excelente partida contra o Cruzeiro, uma ótima vitória, mas não conseguimos repetir o mesmo desempenho diante do Vasco. Por isso, vamos procurar nos reabilitar no clássico, pois sempre é bom vencer, apesar de sabermos que em se tratando de clássico, a responsabilidade é dividida. Porém, vamos com tudo, pois queremos mostrar a torcida que estamos acreditando no título.

continua após publicidade

O treinador interino santista concordou com as palavras utilizadas por Arouca e acrescentou que, apesar de todos os problemas sofridos pelo time, com a saída de jogadores importantes e a queda de Dorival, a cobrança por resultados não deverá diminuir.

continua após publicidade

- O torcedor vai cobrar resultado, principalmente porque se trata de um clássico. A responsabilidade é grande e os jogadores estão cientes disso. Para a gente esse jogo pode significar muito em termos de classificação, pois pode definir o que nós vamos buscar na sequência da competição .

Para o clássico, o comandante alvinegro, que conta com os retornos do lateral-esquerdo Léo (após trabalho de aprimoramento físico) e do meia-atacante Zé Eduardo (que volta de suspensão), ainda não revelou qual formação irá escolher: 4-3-3 ou 4-4-2. A tendência é que o primeiro esquema seja o escolhido, pois desta forma o Santos trabalhou durante a maior parte do tempo no último treinamento tático do time, na quinta-feira (30).

continua após publicidade

Com isso, Zé Eduardo deve formar o trio ofensivo da equipe, ao lado de Neymar e Marcel. Nessa formação, Danilo atuaria como lateral-direito. Entretanto, caso Marcelo Martelotte surpreenda e mande a campo uma outra formação, mais cautelosa, no 4-4-2, Zé Eduardo deve ir para o banco de reservas, com Neymar e Marcel sendo mantidos entre os titulares. Nessa hipótese, o técnico escalaria Pará na lateral direita e adiantaria Danilo para o meio, ao lado de Arouca, Roberto Brum e Marquinhos.

continua após publicidade

Já na escalação alviverde, Felipão lamenta a necessidade de realizar uma troca por contusão. Lesionado no joelho direito, Tinga está vetado. Em seu lugar, o técnico pode promover a entrada de Rivaldo ou até recuar Valdivia ao meio-campo. Nesta última alternativa, Luan entraria no comando de ataque.

SANTOS X PALMEIRAS

Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 02 de outubro de 2010, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Vicente Romano Neto e Rogério Planos Zanardo (ambos SP)

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo; Roberto Brum, Arouca e Marquinhos; Zé Eduardo (Pará), Neymar e Marcel
Técnico: Marcelo Martelotte (interino)

PALMEIRAS: Deola; Vitor, Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; Edinho (Pierre), Marcos Assunção, Márcio Araújo e Rivaldo (Luan); Valdivia e Kleber
Técnico: Luiz Felipe Scolari