Esportes

São Paulo vive clima ruim antes de jogo com o Grêmio

Da Redação ·
 Richarlyson criticou os companheiros de ataque pelos poucos gols marcados
fonte: Luiz Pires/Vipcomm
Richarlyson criticou os companheiros de ataque pelos poucos gols marcados

A vitória nesta quarta-feira (29) contra o Grêmio, em Porto Alegre, será o único jeito de amenizar o clima carregado pelos lados do Morumbi. A derrota humilhante do São Paulo para o Goiás, no último sábado (25), expôs situações que, em outras épocas, seriam facilmente contornadas internamente.

continua após publicidade

A principal delas envolve o técnico Sérgio Baresi. O interino se sente pouco à vontade no cargo e já demonstra sinais de abatimento. O fato de ele ter sido mantido no posto, mesmo depois de Dorival Júnior e Vanderlei Luxemburgo pipocarem no mercado, gerou insatisfação em membros da comissão técnica, que entendeu o recado do presidente Juvenal Juvêncio como jogando a toalha nesta temporada.

continua após publicidade

Leitura similar também foi feita por uma parte do elenco. Muitos jogadores não vão ficar no clube em 2011. Então não existe motivo para lutar, se envolver, por exemplo, para colocar o time na Libertadores, já que não estarão no torneio com a equipe.

continua após publicidade

A gota d´água acabou sendo os shows que o beatle Paul McCartney fará no Morumbi em novembro. A diretoria, mais uma vez, preferiu ganhar dinheiro em detrimento do futebol. Apesar de o rendimento como mandante não ser bom, é razoável que o time jogue em casa na reta final.

O “abandono” irritou o volante Richarlyson, que tem contrato até o fim do ano e ainda não foi procurado para uma renovação.

continua após publicidade

- Enquanto tiver condições matemáticas, vamos buscar até o fim a vaga na Libertadores. Quem não tiver motivação, pode pedir férias antecipadas.


Richarlyson é um dos poucos que rejeitam assumir que 2010 "já acabou" para o time e colocou mais lenha na fogueira ao criticar publicamente os atacantes. Questionado sobre o elevado número de gols sofridos pela defesa no Brasileiro (34 em 25 jogos), o jogador atirou contra os companheiros.

- Nossos atacantes têm de ter um pouco mais de sabedoria, paciência e entendimento tático para ajudar em termos defensivos. Temos de voltar com até nove atrás da linha da bola. Esse entendimento de jogo falta para alguns jogadores ofensivos da nossa equipe. Quando mudar isso, ficará mais fácil para defender e atacar em bloco.