Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Esportes

Grêmio vence Independiente nos pênaltis e leva a Recopa

.

MARINHO SALDANHA

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Grêmio é bicampeão da Recopa. Com um jogador a mais desde o primeiro tempo, o Tricolor pressionou e perdeu chances de todo jeito. De frente para o gol, sem goleiro, na trave... No tempo normal e na prorrogação, o Independiente segurou o 0 a 0. Nos pênaltis, brilhou a estrela de Marcelo Grohe, que defendeu a última cobrança, garantiu o 5 a 4 na disputa e fez o atual campeão da Libertadores confirmar seu domínio continental contra o atual vencedor da Sul-Americana, diante de uma Arena com bom público.

Ao longo dos 120 minutos, Luan, Cícero, Jael e Everton, este último o melhor em campo, perderam seguidas oportunidades. A missão deveria ter sido mais fácil, já que Amorebieta foi expulso ainda no primeiro tempo, após falta dura em Luan. O vermelho aconteceu com auxílio do árbitro de vídeo, repetindo roteiro da última semana, quando o Grêmio também teve um a mais e mesmo assim não conseguiu mais que um empate -na ocasião, 1 a 1 na Argentina.

Nas cobranças, no entanto, o Grêmio prevaleceu. Maicon, Cícero, Jael, Everton e Luan fizeram, com muita categoria, para o Grêmio. Gaibor, Meza, Domingo e Romero marcaram pelo Independiente, mas Benítez perdeu a última batida, e o título é gremista.

A última conquista tricolor na Recopa havia sido em 1996. Foi o time de Felipão que ergueu a taça na ocasião. É o terceiro título gremista nos últimos três anos: Copa do Brasil em 2016, Libertadores em 2017 e Recopa em 2018.

Desde os primeiros minutos do jogo, foi o Grêmio que assumiu protagonismo. Os primeiros lances de gol aconteceram antes de 10 minutos. No mais claro, Everton recebeu, driblou o goleiro e bateu, mas o zagueiro Amorebieta tirou de cima da linha. Em seguida, Luan e Cícero também tiveram oportunidades. Pararam na defesa do rival ou em conclusões para fora.

Amorebieta esqueceu-se do futebol e apelou para violência. Em uma dividida de bola, acertou com a chuteira o peito de Luan. Ficou uma marca, tamanha força empregada. O gremista sofreu, ficou caído, e ao levantar-se mostrou o ocorrido ao árbitro. O juiz utilizou árbitro de vídeo e, após alguns instantes, expulsou o venezuelano, aos 42min.

No segundo tempo, só o Grêmio jogou. A equipe de Porto Alegre, com um jogador a mais, esteve praticamente o tempo todo no campo do rival. Trocando passes, tentou superar uma formação pouco usual dos visitantes. Com as trocas propostas pelo treinador, o Independiente ficou no 5-4-0. Abriu mão do ataque para jogar com cinco zagueiros e apostar na prorrogação e na disputa por pênaltis.

GRÊMIO

Marcelo Grohe; Léo Moura (Paulo Miranda), Pedro Geromel, Kannemann, Cortez (Lima); Maicon, Jaílson (Jael), Alisson (Maicosuel), Luan, Everton; Cícero.

T.: Renato Gaúcho

INDEPENDIENTE

Campaña; Bustos (Jonas Gutiérrez), Alan Franco, Amorebieta, Gastón Silva; Nicolás Domingo, Rodríguez (Benítez), Gaibor, Leandro Fernández (Figal), Maximiliano Meza; Menéndez (Romero). T.: Ariel Holan

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Juiz: Enrique Cáceres (PAR)

Auxiliares: Eduardo Cardozo e Juan Zorrilla (Ambos paraguaios)

Renda: R$ 1.964.449,00

Público: 42.921 (total)

Cartões amarelos: Alisson, Pedro Geromel, Paulo Miranda (Grêmio); Rodríguez, Silva, Gaibor (Independiente)

Cartões vermelhos: Amorebieta (Independiente)

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber