Mais lidas
Esportes

Santos estuda envolver Zeca em negociação por meia

.

SAMIR CARVALHO

SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Santos está confiante que pode vencer a batalha judicial contra o lateral esquerdo Zeca na Justiça. A diretoria santista, inclusive, pretende utilizar a situação do jogador para reforçar o elenco e contratar, principalmente, um substituto para o meia Lucas Lima, que se transferiu para o Palmeiras.

A estratégia da diretoria passa pela confiança de que nenhum clube terá coragem de contratar Zeca sem ressarcir o Santos. Sendo assim, eles trabalham no mercado uma troca por algum "meia conhecido" do futebol brasileiro e mais uma quantia em dinheiro.

A diretoria santista avalia nomes oferecidos e já existem conversas com alguns clubes pela troca de Zeca por um meia. No entanto, não há nenhuma situação avançada.

A estratégia em utilizar Zeca para trazer um meia ganhou força por conta da dificuldade em contratar o argentino Lucas Zelarayán. O Santos chegou a um acordo com o jogador e o Tigres, mas uma divergência entre o meia e o clube mexicano travou a transferência.

O presidente do Santos, José Carlos Peres, até conta com uma foto em seu celular de Zelarayán vestido com a camisa do clube paulista.

O problema é que o Tigres colocou um novo empecilho na negociação após o acerto com o Santos. O clube mexicano pediu para que o argentino renove o contrato por mais uma temporada antes de liberá-lo ao time alvinegro. A decisão dos mexicanos surpreendeu o jogador e também a diretoria santista.

Zelarayán tem contrato com o Tigres até junho de 2019. Os mexicanos alegam que perderiam o investimento feito no atleta pois ele voltaria praticamente no fim de seu contrato.

O CASO ZECA

O processo entre Santos e Zeca corre em segredo de Justiça, mas em dezembro, Zeca, amparado por seus advogados, obteve sucesso depois de perder nas duas primeiras instâncias. Em dezembro, o nome do jogador saiu no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF com o seu contrato com o Santos rescindido.

Zeca, em sua ação, alega que o clube atrasou pagamentos de seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e também diz que não se sentiu apoiado pelo Santos em tentativas de agressão sofridas em aeroporto recentemente. Em função do episódio, ele está afastado desde o fim de outubro das partidas do Santos.

De acordo com a assessoria santista, o departamento jurídico conseguiu uma ordem para que a CBF comunique os clubes de que ainda existe um vínculo do atleta com o Santos.

Os empresários do lateral Zeca, a empresa OTB, ressaltam que não existe uma liminar que obriga o clube interessado no jogador a pagar uma multa rescisória —R$ 200 milhões para o exterior ou R$ 150 milhões o futebol brasileiro.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber