Facebook Img Logo
  1. Edhucca Banner
Mais lidas
Esportes

Goleiro Bruno pode deixar a prisão e ir para regime semiaberto neste ano

.

BEATRIZ CESARINI

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Preso desde 2010, o goleiro Bruno pode deixar a prisão e partir para o regime semiaberto ainda em 2018. O atestado de pena foi atualizado, e o jogador poderá pedir a progressão de pena a partir do dia 24 de novembro.

Apesar de ter sido condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e pelo sequestro de Bruninho, o goleiro também vinha sendo condenado por ocultação de cadáver.

No entanto, este último crime foi derrubado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em decisão que reduziu a pena para 20 anos e nove meses. A defesa sustenta que o jogador já cumpriu parte da pena e pede que o regime fechado passe para o semiaberto.

Caso a progressão seja confirmada, o goleiro passaria para prisão domiciliar, o que lhe daria o direito de trabalhar durante o dia e dormir em casa.

Bruno havia deixado a prisão no dia 24 de fevereiro de 2017 após o ministro Marco Aurélio, do STF (Supremo Tribunal Federal), ter deferido um pedido de soltura feito pela defesa.

Em seguida, o atleta assinou com o Boa Esporte, time de Varginha, que perdeu patrocinadores com a polêmica contratação. Antes, o jogador havia ficado preso por seis anos e sete meses.

No dia 25 de abril, a Primeira Turma do STF revogou a soltura de Bruno e, no mesmo dia, o atleta se entregou em uma delegacia em Varginha, mas foi liberado pela falta de um mandado de prisão. Dois dias depois, o jogador se apresentou na Delegacia Regional da cidade.

Para conseguir essa progressão, Bruno precisa ter cumprido sete anos da pena por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e 6 meses e 15 dias por cárcere privado e sequestro do filho Bruninho. O total, portanto, dá 7 anos, 6 meses e 15 dias.

Essa progressão ainda pode ser recalculada. Segundo explicou o advogado que atualmente defende Bruno, Fábio Gama, o goleiro poderia ir para o semiaberto até em julho.

"Realmente o novo atestado de pena consta a progressão para novembro. Mas ainda faltam alguns meses de remissão da Nucap (Núcleo de Capacitação para Paz, em Varginha), onde ele está trabalhando desde o ano passado, que ainda não foram anexadas. Com essas remissões que ainda falta, pode ser que esse período chegue até anteriormente, em julho deste ano", explicou Gama, à reportagem.

Ainda para o advogado, Bruno poderia já até ter a progressão de pena. Isso acontece porque a Justiça de Minas Gerais atendeu a um recurso do Ministério Público, no qual contestou o período que o goleiro trabalhou na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado, em Santa Luzia e removeu 42 dias de remissão.

"Já estou recorrendo. Estou pedindo aqui em Varginha para que o juiz analise novamente essa questão do atestado", disse Gama.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber