Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Estreante evita eliminação precoce do Brasil na Davis

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O tenista João Pedro Sorgi, 24, escalado pela primeira vez para disputar a Copa Davis, foi o responsável por manter a equipe brasileira viva na competição entre nações. Ele evitou a eliminação do Brasil ao vencer o dominicano Roberto Cid por 2 sets a 1, com parciais de 6/7(6), 6/1 e 6/4, neste domingo (4).

Sorgi, 365º do ranking mundial, precisava derrotar Cid, 468º colocado, para garantir a presença do time brasileiro na próxima fase do Zonal Americano, em que o país enfrentará a Colômbia.

O tenista vinha de derrota, por 2 sets a 1, para o dominicano José Hernández, em partida que abriu a participação brasileira na competição.

Depois disso, o país se recuperou com vitórias de Thiago Monteiro, também sobre Roberto Cid, e da dupla Marcelo Melo e Marcelo Demoliner, sobre os dominicanos Nick Hardt e José Olivares.

Uma derrota de Monteiro para Hernández neste sábado (3), porém, deixou o país em situação delicada. Caso Sorgi perdesse o último duelo do confronto contra a República Dominicana, o time seria eliminado do torneio.

"Sem palavras para descrever tudo que aconteceu essa semana, muita emoção. Tudo isso foi consequência de uma união muito forte da equipe, me senti muito acolhido aqui. Essa não é uma vitória só minha, quero agradecer também ao meu treinador, Christian Kodazs, meu psicólogo Aparício Menezes, minha família, todo mundo que torce e manda essa energia", disse Sorgi após o jogo.

"Estou muito emocionado e feliz por dar a vitória ao país e representar essa equipe, que é muito unida", afirmou.

NOVATO

O tenista, ao lado de Thiago Wild (621º do ranking), 17, foi um dos novatos do Brasil na competição. Os dois integraram a equipe às pressas, após várias baixas no time.

Rogério Dutra Silva, o Rogerinho (101º), Guilherme Clezar (220º) e João Souza, o Feijão (241º), optaram por priorizar seus calendários de torneios no saibro e pediram dispensa da convocação.

Thomaz Bellucci (107º) foi liberado de suspensão por doping na última quarta-feira (31), mas o capitão João Zwetsch avaliou que ele chegaria sem ritmo de jogo por estar há seis meses inativo.

João Pedro Sorgi foi oitavo do mundo no ranking juvenil em 2011, mas ainda não conseguiu decolar entre os profissionais. Seu resultado mais destacado é o vice-campeonato do Challenger de Savannah (EUA), em 2017.

Na decisão, foi superado pelo local Tennys Sandgren, eliminado nas quartas de final da edição de 2018 do Aberto da Austrália.

O tenista natural de Sertãozinho (SP) chegou a protagonizar uma cena curiosa na qualificatória do Aberto do Rio de 2017. Sem patrocínio, foi jogar a competição com quatro raquetes recém-compradas nos Estados Unidos.

Por azar, os cabos de todas estavam com defeito e quebraram. Para jogar teve de improvisar. Remendou-as com cola e fita adesiva para não perder de WO.

Sempre contando com ajuda financeira do pai, Sorgi acertou recentemente contrato de patrocínio com uma cooperativa de crédito.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber