Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Tribunal revoga suspensão por doping de 28 atletas russos

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A CAS (Corte Arbitral do Esporte) revogou nesta quinta-feira (1º) as punições de 28 atletas russos que tinham sido impedidos pelo resto da vida de disputar os Jogos Olímpicos por violações de doping na Olimpíada de Inverno de Sochi, em 2014.

Os atletas estavam entre os 43 russos que foram desclassificados de Sochi e banidos de participar de edições futuras das Olimpíadas. Em alguns casos, os competidores tiveram medalhas retiradas.

A decisão foi tomada após uma investigação do COI (Comitê Olímpico Internacional) apontar que a Rússia manipulou de forma sistemática o sistema antidoping em Sochi.

Ao todo, 39 atletas punidos entraram com um recurso na CAS. Segundo o veredicto, os 28 russos foram absolvidos porque, nesses casos, não havia evidência suficiente para provar o doping nos Jogos.

Os outros 11 não tiveram o recurso aceito porque as provas estabeleceram a violação. Segundo o jornal "The Guardian", a CAS transformou o veto permanente destes atletas em uma proibição que vale apenas para os Jogos de Inverno de PyeongChang, que começam no dia 9 deste mês.

O veredicto da CAS também restaurou os resultados dos Jogos de 2014 e devolveu aos atletas absolvidos as medalhas ganhas na competição. Com isso, a Rússia voltou a ficar na primeira colocação da tabela de classificação da Olimpíada de Sochi.

VETO À RÚSSIA

A Rússia foi banida pelo COI dos Jogos de Inverno de PyeongChang por conta do escândalo de doping na edição passada. No entanto, 160 atletas do país foram autorizados a competir como neutros. Eles receberam a liberação depois de terem provado ao COI que nunca se envolveram com substâncias ilícitas durante suas carreiras.

O COI emitiu uma nota oficial em que fez duras críticas à decisão proferida pela CAS. Segundo a entidade, a corte não levou em conta a "existência comprovada" de um esquema de doping empreendido pela Rússia em Sochi.

Boa parte da evidência fornecida ao COI partiu de Grigory Rodchenkov, que chefiou a agência antidoping russa. Ele admitiu ter dado aos atletas coquetéis com esteroides proibidos pelos órgãos internacionais. Para burlar a fiscalização, Rodchenkov trocava os frascos de urina dos competidores por amostras limpas.

Investigações mostraram que o esquema fraudulento também era de conhecimento do governo russo.

Para o COI, a decisão da CAS prejudicará o andamento de investigações futuras.

"Isso pode ter um impacto sério na luta contra o doping. O COI analisará as decisões fundamentadas com muito cuidado, assim que elas estiverem disponíveis, e irá considerar as consequências, incluindo apelar ao Tribunal Federal da Suíça", afirmou.

Questionado sobre o veredicto da CAS, Dmitry Peskov, porta-voz do governo russo, se limitou a dizer que as autoridades estão felizes por seus atletas.

O COI afirmou que a decisão "não significa que estes esportistas serão convidados a ir a PyeongChang".

"Não estar sancionado não dá automaticamente o privilégio de um convite. Não quer dizer que esses 28 atletas tenham sido declarados inocentes", declarou o COI.

Há, no entanto, atletas deste grupo que já manifestaram o desejo de competir na Coreia do Sul. Aleksandra Brilliantova, chefe do Comitê Olímpico Russo, afirmou que enviará uma apelação ao COI para que seja considerado um convite a todos os competidores absolvidos pela CAS.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber