Esportes

Santos quer técnico com 'currículo de respeito'

Da Redação ·
 Clube afirmou que Dorival Júnior teve "crise de autoridade excessiva" ao barrar Neymar do clássico contra o Corinthians, nesta quarta-feira (22)
fonte: Ricardo Saibun/Santos FC
Clube afirmou que Dorival Júnior teve "crise de autoridade excessiva" ao barrar Neymar do clássico contra o Corinthians, nesta quarta-feira (22)

O próximo treinador do Santos, que será anunciado pelo clube nos próximos dias, tem uma tarefa complicada pela frente. Após a saída de Dorival Júnior por ter brigado com a maior estrela do clube, Neymar, o futuro comandante encontrará pela frente um grupo desunido.

continua após publicidade

Nesta terça-feira (21), ao anunciar que Neymar continuaria afastado do time e não enfrentaria o Corinthians, Dorival Júnior disse que tomou a decisão após conversar com pessoas dentro do clube. Falava de jogadores que estão insatisfeitos com o tratamento que o jovem santista recebe da diretoria. Alguns atletas, como Edu Dracena e Marcel, criticaram publicamente Neymar. Por não ter reintegrado o atacante ao elenco, Dorival Júnior foi demitido - ele havia assumido o clube em dezembro do ano passado.

continua após publicidade

Pedro Luis Nunes Conceição, diretor de futebol do Santos, afirmou nesta quarta-feira (22) que a diretoria ainda não pensou em possíveis substitutos de Dorival. Para o jogo contra o Corinthians, nesta quarta, quem vai dirigir a equipe é o técnico da equipe sub-23 do Santos, Marcelo Martelotte.

continua após publicidade

Em entrevista coletiva, Conceição disse que a diretoria do Santos procura um treinador “experiente” e “vitorioso”, mas que não se preocupa com que o substituto de Neymar seja “pulso firme” para conter os excessos de Neymar.

- Não há essa preocupação, porque não houve queda de braço entre jogador e técnico. [Queremos] Um técnico com experiência. Com currículo de respeito e, portanto, vamos trabalhar no mercado para viabilizar o comandante da comissão técnica.

continua após publicidade

O dirigente, porém, disse que o clube adotará o silêncio como arma para facilitar as negociações com o novo treinador.

- Só falaremos sobre o novo técnico quando ele estiver devidamente contratado.