Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Agregador, Petros é favorito a ser o novo capitão do São Paulo

.

BRUNO GROSSI

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Petros chegou ao São Paulo em junho do ano passado. Em poucos dias, mesmo sem completar a pré-temporada europeia com o Bétis, estreou, viu Rogério Ceni ser demitido e o time se afundar na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Em sete meses e apenas 27 jogos, ganhou o carinho da torcida, virou o "pai de família" e, em 2018, deve receber mais uma responsabilidade: ser capitão da equipe.

O posto ficou sem dono quando, de uma vez, o clube ricolor perdeu Hernanes e Lucas Pratto no início do mês. A escolha do novo capitão ficará nas mãos do técnico Dorival Júnior, e o volante está entre os mais cotados. Pesa a forma como se expôs durante a crise no ano passado e seu jeito para agregar e motivar os colegas pelo comportamento diário e os discursos inflamados antes dos jogos.

Na última quarta-feira (17), por exemplo, foi relacionado para ajudar a passar mais experiência ao jovem grupo que acabou derrotado por 2 a 0 pelo São Bento em Sorocaba. Mesmo na reserva, com o garoto Araruna vestindo a faixa de capitão, foi Petros quem mais falou na preleção. Na semana passada, comandou o trote com os atletas recém-promovidos ao profissional.

O goleiro Sidão, que foi titular, também pediu a palavra antes do jogo contra o São Paulo e é mais um postulante à braçadeira. O arqueiro tem como predicado o fato de ser "boa praça", agregador, mas corre o risco de não ser titular ao longo da temporada pela disputa com Jean.

A concorrência também chega a Rodrigo Caio, atleta com mais tempo de casa no elenco —inicia o oitavo ano no grupo principal— e usualmente um dos líderes entre os jogadores. Há a possibilidade de premiá-lo pelo histórico de quem está no clube desde a infância.

No caso de Petros, o que preocupa o São Paulo é o excesso de responsabilidades sobre o volante. Sem Hernanes e Pratto, não apenas as lideranças foram enfraquecidas. A torcida já sente falta de referências técnicas e Petros fatalmente estará na linha de frente nas cobranças por um bom desempenho da equipe. O meio-campista, porém, costuma dizer que não se intimida com a pressão e aparenta ter os torcedores a seu lado.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber