Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Lateral corintiano pede aumento, não vai ao Bahia e perde lugar com Carille

.

DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O negócio desenhado entre Bahia e Corinthians por Juninho Capixaba englobava uma quantia em dinheiro e Douglas e Moisés como parte do pagamento, mas acabou se concretizando de uma outra forma. O lateral, na avaliação dos dois clubes, dificultou um retorno para Salvador. Assim, obrigou os dirigentes a um novo acordo em que R$ 6 milhões sairão dos cofres corintianos.

Com salários no Corinthians de aproximadamente R$ 120 mil mensais, Moisés, 22 anos, solicitou um aumento para assinar novo contrato com o Bahia. A transferência dele para a equipe nordestina se daria em definitivo, o que também agradava a direção corintiana por trazer alívio à folha salarial e a perspectiva do jogador se destacar e ser vendido futuramente -no acordo, o clube iria manter uma fatia considerável de direitos econômicos.

Só que os vencimentos considerados elevados pelo Bahia e a necessidade de pagamento de comissões aos empresários do lateral travaram o acordo e fizeram com que Moisés ficasse, pelo menos por enquanto, no Corinthians. A intenção do clube, desde os últimos meses de 2017, já era buscar uma nova equipe para o jogador na atual temporada, pois o desempenho dele como reserva de Guilherme Arana foi considerado decepcionante pela comissão técnica.

Sem conseguir negociar seu lateral, o Corinthians também decidiu recuar nas tentativas por Danilo Avelar, do Amiens-FRA. Conforme mostrou o UOL Esporte na última sexta (5), o clube só poderia adquirir o jogador se o comprasse do Torino-ITA, seu clube de origem. Com a saída de Moisés "emperrada", o negócio por Avelar deixou de fazer sentido a curto prazo.

Os primeiros dias de treinamento na pré-temporada, porém, mostraram que Moisés irá iniciar 2018 como terceira opção de Fábio Carille, exatamente o panorama que teve nos últimos meses de 2017. Juninho Capixaba, de chegada do Bahia, é o favorito para largar como titular. Seu reserva imediato deve ser Guilherme Romão, que volta de empréstimo ao Oeste-SP. Marciel, opção em 2017, foi emprestado à Ponte Preta, enquanto o titular Guilherme Arana foi vendido ao Sevilla-ESP.

Dentro da direção corintiana, há quem se arrependa por ter, há um ano, recusado oferta de 2 milhões de euros do futebol russo por Moisés. Na ocasião, depois de vender Uendel ao Internacional, o clube ficou receoso em abrir mão de outro jogador da posição. Assim, Moisés, que retornava de empréstimo bem-sucedido ao Bahia em 2016, recebeu aumento para ganhar cerca de R$ 120 mil mensais e formalizou seu atual contrato, válido até o fim de 2019.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber