Mais lidas
Esportes

Mourinho detona erros do United e vê "decisões infantis" em tropeço

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O técnico Jose Mourinho fez fortes críticas ao que chamou de "decisões infantis" dos jogadores do Manchester United no empate por 2 a 2 com o Leicester City, no último sábado, pelo Campeonato Inglês.

O time de Manchester jogava com um mais desde os 28 minutos e vencia até os 49 do segundo tempo, mas levou um empate que complicou a situação na competição. Agora, o United tem 13 pontos de desvantagem para o líder Manchester City.

"É tão ruim quanto uma derrota. Às vezes você consegue um ponto, diz 'ok' e aceita, pois foi difícil obter um resultado positivo. Esse não é o caso", disse Mourinho, que destacou as chances perdidas pelo time quando vencia por 2 a 1.

"Era um jogo para ganhar com facilidade e, então, não é fácil dizer que perdemos dois pontos. Nos últimos dois minutos, os jogadores tinham que se adaptar imediatamente, ler o jogo, o que eles não fizeram. Então, tivemos decisões infantis em frente ao gol e também outras decisões ruins, pois não foi apenas sobre os gols que perdemos, ou driblar ou acertar a trave", completou.

Para Mourinho, porém, o problema não foi apenas o desperdício de gols. "Não se tratava apenas de chances perdidas com um objetivo aberto, também era sobre decisões. Decisões fáceis de fazer transições fáceis para contra-atacar", explicou.

Questionado se a expressão "decisões infantis" que tanto repetiu era destinada a algum jogador em especial, Mourinho desconversou. Mas disse que nem mesmo atletas experientes se livram do problema.

"Alguns jogadores têm decisões infantis e o tempo os ajuda a ter maturidade e a decidir melhor. Mas alguns outros jogadores ficam com uma decisão infantil até o final de sua carreira. Você sabe que depende do que está dentro e da forma como eles aprendem ou não aprendem", disse.

"Eu digo, por exemplo -e ele não jogou hoje- que Scott McTominay ainda tem muito a aprender, ele é um garoto que no ano passado ainda estava brincando com crianças, mas não tinha decisões infantis. Alguns outros têm decisões infantis por muitos, muitos anos", completou.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber